Conheça as 22 leis do Marketing

rawpixel-com-nappy-

Olá comunicadores!

Nós, como acadêmicos em formação, sabemos da importância do Marketing e como ele pode auxiliar em nossa carreira. Para isso, separamos algumas ideias escritas pelo especialista em Marketing, Al Ries, e pelo pioneiro da teoria do posicionamento e também da teoria da Guerra de Marketing, Jack Trout.

Para uma empresa alcançar o sucesso ou fazer uma determinada ação é necessário saber as leis do marketing, estas que auxiliam na estruturação de práticas que darão visibilidade à marca, caso contrário, a mesma poderá correr riscos desnecessários. Estas 22 leis do marketing exemplificam o que funciona e o que não funciona no mercado. Confira:

As 22 leis do marketing:

Lei Número 1: Liderança

“Sempre é melhor ser o primeiro no mercado do que esperar para fazer o lançamento de um produto melhor”.

Lei Número 2: A Categoria

“Se é impossível ser o primeiro em uma categoria, deve-se inventar uma nova e assim conseguir ser o pioneiro no mercado”.

Lei Número 3: A Mente do Consumidor

“É melhor ser o primeiro na mente do consumidor, do que ser o primeiro no mercado”.

Lei Número 4: Percepção

“O marketing nunca é uma batalha de produtos, mas sim de percepções”.

Lei Número 5: Enfoque

“A chave do êxito em marketing é encontrar uma forma eficiente de fixar uma palavra na mente do cliente potencial”.

Lei Número 6: Exclusividade

“Duas companhias não podem ter a mesma frase ou palavra na mente do cliente”.

Lei Número 7: A Lei da Escada

“A estratégia de marketing que você deve utilizar depende do degrau que você ocupa na escada”.

Lei Número 8: Dualidade

“A longo prazo, toda batalha de marketing se converte numa carreira de só dois competidores”.

Lei Número 9: O Contrario

“Se o que você procura é o segundo lugar na indústria, a melhor estratégia é determinada pelo líder da mesma”.

Lei Número 10: Divisão

“Com o tempo, a maioria das categorias se dividem em muitos segmentos e cada um começa a agir como uma categoria”.

Lei Número 11: Perspectiva

“Os resultados dos planos de marketing só podem ser apreciados a longo prazo”.

Lei Número 12: Extensões de Linha

“Existe a irresistível tentação de estender o patrimônio de uma marca de sucesso a campos não relacionados com ela”.

Lei Número 13: Sacrifício

“Você deve deixar todas as opções de lado e se focar em uma coisa só, para conseguir algo importante”.

Lei Número 14: Atributos

“Para cada atributo utilizado no marketing, há um atributo contrário que o concorrente pode usar eficientemente”.

Lei Número 15: Sinceridade

“Sempre que admitir algo errado no seu marketing, o cliente potencial aceitará esse reconhecimento positivamente”.

Lei Número 16: Singularidade

“Em toda situação de marketing, existe sempre uma ação que abrirá a porta para o sucesso significativo”.

Lei Número 17: Incerteza

“O futuro sempre será imprevisível”.

Lei Número 18: Êxito

“O êxito nos negócios quase sempre leva à arrogância, o que na maioria das vezes leva ao fracasso”.

Lei Número 19: Fracasso

“O fracasso no marketing deve ser esperado e aceito”.

Lei Número 20: Exageração

“A situação real com qualquer plano de marketing é frequentemente o contrário do que se reporta”.

Lei Número 21: Aceleração

“Os planos de marketing bem-sucedidos se constroem com base nas tendências, não com base nas modas passageiras”.

Lei Número 22: Recursos

“Uma boa ideia não decolará sem os recursos adequados”.

E aí, curtiram? A era digital incentiva o entendimento do conceito de Marketing. Hoje, se não utilizarmos destas ferramentas que ele nos possibilita, ficaremos para trás. Então, aproveitem as dicas!

Para quem quiser saber mais a respeito de cada lei, pode acessar o link.

Fonte: Vitamina Publicitária.

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo.

Curso de Jornalismo realiza oficina de relacionamento com a imprensa para o Exército  

1.jpgNa última terça-feira, 11 de agosto, no 27º Grupo de Artilharia de Campanha (G.A.C) aconteceu a Oficina de relacionamento com a imprensa, ministrada pela professora de Jornalismo da Unijuí Marizandra Rutilli e pelo radialista Zalmir Soares. A atividade teve como objetivo auxiliar os militares a prepararem-se para entrevistas. “Na minha opinião, foi uma excelente oportunidade para aproximar a imprensa em relação ao Exército. A gente está vivendo um contexto em que o Exército, por diversas razões, tem sido envolvido em constantes informações e notícias falsas”, avalia Rutilli.

A oficina contou com atividades de apresentação dos participantes, dicas sobre oratória, relacionamento com a imprensa, exercícios em que eram simuladas entrevistas em TV, rádio, além de jornais impressos e on-line. Para o Tenente Franklin, a atividade foi “importante para que saibamos, enquanto Exército, estabelecer esse contato com a imprensa. Só de passarem essa manhã com a gente, engrandeceu bastante a nossa capacidade de lidar com a imprensa e passar as informações que nos são solicitadas”, afirma.

“Estar participando com tenentes, sargentos e demais profissionais mostra que a comunicação tem sim uma função importante. Que o Jornalismo e a Publicidade têm a sua função social dentro do contexto que a gente vive. Quem não se comunica não consegue alcançar seus objetivos. Mostrar a força que os meios de comunicação têm e mostrar como é possível se relacionar e construir pontes, sem dúvida, é o maior ganho desse evento”, concluiu a professora Marizandra.

Por Giuli Ana Izolan, acadêmica de Jornalismo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Projeto Rondon abre seleção para acadêmicos de Jornalismo  

Projeto Rondon abre seleção para voluntários

Créditos: Projeto Rondon

A Unijuí foi escolhida para a Operação “Parnaíba”, do Projeto Rondon, que ocorre entre os dias 18 de janeiro a 03 de fevereiro de 2019, no Piauí. Oito estudantes serão selecionados para compor a equipe de Rondonistas da Unijuí. Os acadêmicos precisam estar vinculados aos cursos de Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Biológicas – Bacharelado, Educação Física, Engenharia Civil, Jornalismo, Medicina Veterinária e Nutrição.

A coordenadora do projeto na Unijuí, professora Leonir Terezinha Uhde, comenta que “o Projeto visa contribuir para o desenvolvimento e o fortalecimento da cidadania do estudante universitário, a partir de sua contribuição com o desenvolvimento sustentável, o bem-estar social e a qualidade de vida nas comunidades carentes, usando as suas habilidades universitárias”.

Os acadêmicos interessados devem atentar para os seguintes requisitos: estar cursando a segunda metade do curso de graduação; ter bom desempenho acadêmico; não ter participado de operações anteriores; ter espírito de equipe e facilidade de trato com o público-alvo da ação; ter, preferencialmente, participado de atividades de extensão; ter disponibilidade para participar de reuniões e encontros com os professores coordenadores e envolver-se com as atividades de capacitação, planejamento, organização e sistematização das ações desenvolvidos pelo projeto.

O Projeto Rondon é uma ação do Governo Federal, realizada em coordenação com os Governos Estadual e Municipal que conta com o apoio dos universitários e professores de Instituições selecionadas. “O projeto proporciona ao estudante universitário conhecimento de aspectos peculiares da realidade brasileira, desenvolve no estudante universitário sentimentos de responsabilidade social, espírito crítico e patriotismo. O estudante também terá em seu currículo registradas em número as horas trabalhadas no Projeto, enriquecendo-o”, conclui Leonir.

Para saber mais e participar do processo de seleção, acesse o Edital.

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo.

Alcar realiza Encontro Regional para discutir processos históricos da mídia

matéria Alcar

 7º Encontro Regional Sul de História da Mídia está com inscrições abertas. Até 24 de setembro pesquisadores, profissionais e estudantes de todas as áreas do conhecimento podem inscrever seus trabalhos. Os artigos devem ser enviados em formato PDF diretamente para o e-mail dos coordenadores dos Grupos de Trabalhos,com cópia para trabalhos.alcarsul2018@gmail.com.  As cartas de aceite deverão ser emitidas até 8 de outubro com eventuais atrasos pontuais. Os artigos aprovados serão incluídos nos Anais do VII Encontro Regional Sul de História da Mídia, mediante o pagamento das inscrições.

O evento tem como objetivo oportunizar o encontro de pesquisadores e profissionais da Comunicação e de áreas afins que possuem foco em análises sobre os processos históricos da mídia. Nesta edição, o Encontro Regional Sul acontece nos dias 25 e 26 de outubro de 2018 na Universidade Federal de Santa Maria, RS.

O tema norteador deste encontro é: a Comunicação, História e Cidadania – 30 anos da Constituição cidadã x 50 anos do AI-5 (símbolo do regime militar). Para discutir os assuntos serão realizados oficinas e grupos de trabalho. O evento também contará com a presença da professora de Jornalismo da Unijuí, mestra em Ciências da Comunicação (Unisinos) e doutoranda em Comunicação (UFSM), Lara Nasi, que ministrara a oficina “Narrativas pela igualdade: gênero e outras interseccionalidades na produção jornalística” juntamente com o jornalista, mestre e doutorando em Comunicação (UFSM), Alisson Machado.

 Programação Completa

Apoio de software para comunicação e pesquisa histórica em situação de deficiência visual. Ministrada pelo Professor doutor da Universidade Nacional de La Plata, Argentina, Cesar Luís Díaz

Entre memórias: as histórias de vida como fonte para o audiovisual. Ministrada pela coordenadora geral da TV OVO, Neli Mombelli e a Doutoranda e mestre em Comunicação Midiática pela UFSM, Marilice Daronco.

Jornalismo institucional como estratégia de comunicação: práticas e desafios. Ministrada Mestre e Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação (UFSM), Mirian Redin de Quadros.

Telejornalismo diário: rotinas produtivas, formatos tradicionais e novas linguagens. Ministrada pela Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação (UFSM), Juliana Motta.

Pautas de/em criação: o alinhamento publicitário ao consumidor contemporâneo. Ministrada pela professora do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN), Pauline Neutzling Fraga.

Planejamento de comunicação e a gestão de relacionamentos nas mídias sociais digitais. Ministrada pela Doutoranda e Mestre em Mídia e Estratégias Comunicacionais pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Taisa Ferro Dalla Valle.

Narrativas pela igualdade: gênero e outras interseccionalidades na produção jornalística. Ministrada pela professora de Jornalismo da Unijuí, mestra em Ciências da Comunicação (Unisinos) e doutoranda em Comunicação (UFSM), Lara Nasi e o jornalista, mestre e doutorando em Comunicação (UFSM), Alisson Machado.

O que é Alcar

O nome Alcar é homenagem ao historiador pernambucano Alfredo de Carvalho responsável, em 1908, pelo inventário do primeiro centenário da imprensa brasileira, sob os auspícios do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Alcar identifica o grupo que constituiu a Rede Alfredo de Carvalho (Rede Alcar), em 2001, durante reunião na Associação Brasileira de Imprensa, no Rio de Janeiro, para os propósitos de preservar a memória da mídia brasileira e preparar as comemorações dos seus 200 anos. Em 2008, ano do bicentenário, a assembleia reunida durante o 6º Encontro Nacional da Rede Alcar, na Universidade Federal Fluminense, em Niterói/RJ, decidiu fundar a Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia e manter o nome Alcar.

Para mais informações confira o site ou mande e-mail para: alcarsul2018@gmail.com

 Por Giuli Ana Izolan, acadêmica de Jornalismo.

Representatividade em banco de imagens

WhatsApp Image 2018-09-11 at 15.44.25

Você costuma fazer dowloading de fotos em bancos virtuais? Já notou que a maioria deles não disponibiliza imagens de pessoas negras fazendo atividades comuns do dia a dia? A agência Shade, de Nova York, notou essa lacuna na internet e criou o site Nappy, inteiramente representado por pessoas negras. O banco de imagens é gratuito e contém fotos em alta resolução.

No Brasil, de acordo com o IBGE, mais da metade da população brasileira é negra. Em 2016, a população saltou para 205,5 milhões de habitantes, e os brancos deixaram de ser maioria, representando 44,2%. Os pardos passaram a representar a maior parte da população 46,7% e os pretos são agora 8,2% do total de brasileiros. O Brasil é um país miscigenado e diversificado, assim como o resto do mundo, porém é recorrente vermos apenas pessoas brancas sendo representadas a todo instante.

Para quem utiliza banco de imagens, essa é a dica da Usina! Acesse o site e veja as fotos. Ah, não esqueça de fazer o downloading para aquela sua matéria, peça ou campanha publicitária ou ainda seu trabalho de aula. ;)

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo

Festival de Curtas na Escola está com inscrições abertas

37007076_504851193283721_8442500429291454464_n

O 2º Festival Estudantil de Curtas na Escola está com inscrições abertas. Até 21 de setembro, estudantes do nível Fundamental, Médio, Técnico e também Superior poderão inscrever suas produções. Basta preencher o formulário.

O objetivo é promover a integração didática, pedagógica e interdisciplinar das mídias e das tecnologias digitais na comunidade escolar, permitindo criar outras formas de representação do conhecimento produzido, numa perspectiva estético-cognitiva através da produção de vídeos. Para isso, os estudantes poderão concorrer em quatro categorias: Mostra Estudantil Infantil, Mostra Estadual Infanto-Juvenil, Mostra Estadual Juvenil e Mostra Independente. Os participantes precisam ficar atentos ao tempo máximo da produção que deve ser de até 20 minutos, incluindo abertura, créditos finais e making of, este último é opcional e não deve ultrapassar três minutos.

A realização do Festival de Curtas é do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE) e da 36ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) de Ijuí. Para mais informações, acesse o regulamento completo.

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo

 

5 anos do NEIDH: inscrições abertas

1-png1534164393

O Núcleo de Educação e Informação em Direitos Humanos (NEIDH), convida a todos para a semana comemorativa em alusão aos cinco anos de atividades do Programa de Pós-Graduação em Direito (Mestrado em Direitos Humanos) da Unijuí. O evento será realizado no Centro de Eventos no campus Ijuí, dos dias 27 a 30 de agosto, nos turnos da manhã e tarde.

O tema norteador é “Informação para a cidadania”, e contará com diversas atividades como conferências, mesa-redonda, performance nas geladeirotecas, sessão de cinema, Café & Conversa, exposição fotográfica e momento cultural. O objetivo do evento é refletir sobre a temática dos direitos humanos no ambiente da universidade, comemorar os cinco anos das atividades do NEIDH, que tem como princípio a informação para a cidadania e aproximar o NEIDH da comunidade regional.

“Nestes cinco anos do Núcleo, o mais importante foi o envolvimento dos mestrandos e dos bolsistas em atividades que extrapolaram a compreensão dos conteúdos em sala de aula, por meio de discussões com pesquisadores e convidados e as atividades de extensão no campo”, avalia a coordenadora e organizadora, Profª. Drª. Vera Lucia Spacil Raddatz.

Além disso, inúmeras parcerias foram de grande valia para a realização das ações feitas pelo NEIDH nestes anos iniciais, incluindo a colaboração com o Curso de Comunicação no desenvolvimento de oficinas de direitos humanos nas escolas do Projeto Mídia, Tecnologias e Empreendedorismo na escola. A coordenadora ainda cita a contribuição direta do trabalho da bolsista do curso de Jornalismo, Marjorie Bock na realização dos eventos, produção de material para o blog e para a página do NEIDH. “Tivemos também a participação de professores, como Nilse Maldaner, Marcia Almeida e Lara Nasi para discutir comunicação com os nossos mestrandos, bem como da egressa jornalista Luana Costa. E agora na semana de comemoração dos cinco anos do NEIDH, a Ênfase Multimídia no Curso de Jornalismo se faz presente na programação por meio da exposição de fotos produzidas na disciplina no primeiro semestre de 2018, que contempla a temática da cultura e cidadania indígena”, conclui Vera Raddatz.

Os interessados em participar, estarão recebendo atestados de 30 horas. Para realizar a inscrição e saber mais da programação, acesse o link.

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo.