photochopp-12

Após o sinal, diga o seu nome e a cidade de onde está falando (bipÊ)… Sabe que eu nunca respondia essa pergunta quando ligava a cobrar pra minha mãe ir me buscar no colégio nos dias de chuva?! Quem conhece bem a gente reconhece a voz de cara… e o jeito de escrever também! Por via das dúvidas: Jean P. Joris (era pra ser Felipe, mas naquele tempo esse era o nome do vilão da novela das 9 e minha vó não deixou).

jeanpj 1

Potência do possante: 2.1 FlexPower. Mas ando precisando de um nitro…

Raposa, Galo ou Golfinho? Raposa em crise existencial – ou galo disfarçado de felino. 

Além de ser o Pateta da Disney também atuo como: freelancer em assessoria de comunicação integrada (e tem muito mercado na região, sim!) e prestes a ingressar num estágio novo. Aham, estes são escritos pré-postumos no blog… 

Pá lê? Carlos Ruiz Zafón. Dois livros dele se tornaram best-sellers no ano passado – “A Sombra do Vento” e “O Jogo do Anjo”. São perfeitos – tem ritmo, musicalidade no estilo e na linguagem e, ainda, aquele elemento que to pra descobrir o que é e que te obriga a ler o próximo capítulo logo depois que você acaba o anterior, independendo da hora.

Pá vê?  Sou fissurado em Hollywood e adorei “Sim Senhor!” e “O curioso caso de Benjamin Button”, mas tenho dedicado mais atenção às séries americanas de suspense ou ficção. No roteiro diário Panambi – Ijuí – Panambi, mal entro no ônibus já ligo o note e passo a viagem assistindo Supernatural – essa série é muito inteligente: mistura terror e suspense com conhecimentos teológicos sobre lendas e mitologias ancestrais.

Pá escuitá? Normalmente meu MP3 é sincronizado com o clima – dias cinzas pedem LifeHouse, Matt Nathanson e Three Doors Down. Agora faz sol e to ouvindo Flo Rida na Capital Radio – tava tocando Lilly Allen e Lady Gaga também.

Pá fu…xicá? Quem gosta de fotografia tem muito pra conhecer no Interface Lift. Fotos fantásticas. Também fuxico sempre que posso o KibeLoco (um ingrediente pra começar o dia de bem com a vida) e os blogs da Superinteressante.

O que você quer ser quando crescer? Boa pergunta. Grande, eu acho. Já percebi que o caminho pra ser um Bial ou um Zeca Camargo eu não quero trilhar. Hoje, to mais pra virar escritor, com direito a laptop e rede pendurada na varanda, perto do mar, pra trabalhar em casa quando quiser. Mas ainda corro o risco de passar na seleção do Aprendiz 7 e trabalhar com Roberto Justus.

jeanpj 2

O que é pior que o Praga da Xuxa? O Faustão falando mal do Fantástico naquele porre de programa que ainda leva o nome dele e pedindo desculpas uma semana depois. Pior que, se trocar de canal, cai no Domingo Infernal, ou então naquele plágio estúpido da Record de programas que não prestam mas não saem da TV aberta no domingo a tarde.

No copo de quem você cuspiria? E isso é pergunta que se faça? Cuspir não é legal não, diria a Mireli. A Fê também. Resumidamente, não gosto de demagogos utópicos, políticos prolixos, garçons enrolados e uma moça bigoduda de uma assistência telefônica de Ijuí que não sabe atender as pessoas direito.

Além do Iraque, o que está bombando? O Intercom – esse ano foi minha primeira vez, sabe?!… E foi muito bom. Hehe. Não podia deixar de falar em Estação da Mata também, certo?! Aguardem!

Dá, desce ou fica na gangorra? Nunca gostei de gangorra. Depois que levei um tombo feio, sempre preferi o balanço, o labirinto ou o escorregador… Péra aí… Ahhh, essa pergunta é pra saber se a gente age ou fica parado? Hum… Não tá morto quem peleia, tchê!

A abelha rainha da COMéia deveria ser: Que coisa mais sem fundamento ficar sempre palpitando sobre isso. Porque a Usina não organiza, na próxima recepção ao bixos, o concurso Rainha da COMéia 2010, com direito a reinado, faixa e flores? Com vastos conhecimentos sobre moda, a Júlia pode até ser jurada.

Para HORA DO RECREIO, o que você mandaria na lancheira das meninas: Quando chega nessa parte todo mundo fala de comida. Ninguém leva nada mais na lancheira não? Tipo livros, revistas ou coisas do gênero? Acho que eu seguiria essa tendência…

Em quem você daria uma “photochoppada”? Não sei se é bem photochoppada, mas alguém avisa o Silvio Santos, o a Hebe Camargo, o Paulo Santana e essa turma aí que eles não têm mais 20 ou 30 não… Me perdoem o sarcasmo, mas será que esqueceram de morrer? Esses aí tão precisando uma boa recauchutada geral…

Para programação não deixar você programado, você censura: Quem gosta que me desculpe, mas eu censuro completamente aquela porcaria do Pânico na TV. Não tem coisa mais sem fundamento. Se a mãe da Júlia fica reproduzindo as piadas sem graça do Zorra Total, é uma vez ou duas e passa. Mas agüentar os loco falando “peitinho”, “Ronaldo” e outras baboseiras mais a toda hora não dá. Esses caras conseguem fazer uma lavagem cerebral no país e tudo que as pessoas dizem é “peitinho”? Assim não pode, assim não dá…

jeanpj 3

E não perde nem com surra: CQC. Dá pra dizer que pegaram a proposta do Pânico, melhoraram e fizeram uma coisa de fundamento. Humor inteligente, irônico e satírico. Com uma pitada de jornalismo, ainda por cima. Também gosto dos documentários do Discovery Channel, mas desde que roubaram a Sky lá em casa tenho ficado restrito à televisão aberta. Infelicidade… De todos os programas, porém, o que não perco por nada é domingo de sofá na casa da Fê…

Tamanho é DOCumento? E Coca-Cola é Coca-Cola se não tiver limão?  Tem respostas que você só descobre depois que experimenta empiricamente. Respondendo: não sei!

O que você faria se a vaca tossisse?  Chamaria o padre Quevedo. Não sei se ele curaria a vaca da gripe (que a essas alturas pode até ser suína), mas ia convencê-la de que ela é uma alma perdida e, quando menos se espera, ela estaria cantando com as meninas do Inri Cristo.

Uma teoRIA que não falha: Como moro em terra de alemães, essa é daquelas teorias testadas na prática: pra botar 20 alemães dentro de um fusca, é só dizer que não dá. Né Teise?

Eureca: Wireless, Bluetooth e aquelas propagandas dos 45 anos da ZH. No impresso eles não são lá essas coisas, em minha opinião, mas na TV o negócio ficou show. “A gente não pode criar uma notícia, mas você pode!”.

Euéca: Nova gramática da Língua Portuguesa.  É o primeiro movimento no mundo que anda pra trás no sentido educacional. Vá lá: usar crase é tão difícil assim? Ressuscitem Joaquim Osório Duque Estrada pra reescrever o hino nacional, só pra começar.

É preciso salvar o Mico-Leão-Dourado, o Lobo-Guará e… Tanta coisa! A fotografia analógica, a poesia, finais de semana de ócio. Não esperem que eu diga “diploma”! Mas sem dúvida nenhuma o estilo slow way de viver. Essa história de fast food, fast disso, fast daquilo só deixa a gente menos inteligente e mais preguiçoso.

Quem lê Caras não vê coração por quê… Ainda não teve uma aula com o Kinn e ouviu ele dizer que pós-modernidade não existe. No começo eu não gostava muito de SPC e essas coisas aí, mas, sério, elas mudam a visão da gente e nos fazem perceber que tem coisa muito melhor pra ler – a começar pela realidade.

Frase clichê de jornaLESMA: “Quero ser Fátima Bernardes/William Boner!”. Ah se eu ganhasse um real pra cada um que solta uma dessas. Tá certo que teria que desembolsar uma grana também, mas o balanço final seria favorável. Muito favorável.

Mamãe sempre diz: “É hora de levantar!” ou “Tá na hora de ir pra cama!”. Diariamente, é certo! Não dá folga nem aos domingos. Mas isso ainda é aceitável. Pior é quando começa o nostálgico “no meu tempo”, se bem que, ultimamente, ela tem falado mais coisas do tipo “amo você”. Mamãe querida a minha…

Sair à francesa quando… Já é 21h15, você sabe que o ônibus das 21h30 que volta mais cedo pra casa já deve tá arrancando do estacionamento e a Vera tá enchendo o quadro de conteúdo ou o Granez fez fila indiana no quadro pra orientação na COM5. Rola de tudo: desaparecer do nada, fingir que o celular tocou ou se fazer de desentendido. Só esse ano meu sogro já fez aniversário umas cinco vezes… Brincadeira Verinha! ;)

jeanpj 4

Anúncios

Links pra esquecer que você devia estar trabalhando

ficheiro-jean1

Passei algumas horas do final de semana navegando na net, esfriando a cabeça entre um trabalho e outro. Resultado: achei uns links divertidos que pensei compartilhar aqui.

Como minhas leituras te se restringido ao conteúdo da monografia, do projeto experimental e da prova de ética, acredito que dividi-las com vocês não seria uma idéia muito boa. Assim sendo, dê um tempo livre a si mesmo em pleno começo de semana e confira os sites abaixo.

www.geogreeting.com – Acho que esse é o mais “no sense” de todos, mas pode ser legal pra inspirar algum brainstorming. Dá pra escrever o que der na telha com fotos do Google Earth.

www.mapmsg.com/games/statetris – Depois de escrever o nome de meia dúzia de pessoas, você cansa daquele site ali em cima. Daí pode testar os reflexos jogando uma nova versão de Tetris – o desafio é encaixar estados ou países em lugar daqueles quadradinhos coloridos. Tenta aí…

www.peterfunch.com – Se os links anteriores foram pouco “cults” pra você, aqui dá pra conferir uma exposição fotográfica diferente. O dinamarquês Peter Funch passa o dia inteiro num ambiente observando – e fotografando – pessoas em situações semelhantes. Todo mundo posando pra foto, todo mundo fotografando, todo mundo, enfim. Proposta moderna…

www.droog.com – Não sei como, fui parar nesse site de design. Tem umas locuras que pularam direto de um devaneio cerebral pra tela do PC. É em inglês, mas pra quem ta precisando de idéias malucas, aí tem varias.

Por fim, quando pensei em começar a trabalhar de novo, tava terminando o CQC. Curioso, resolvi pesquisar um pouco sobre os malucos “jornalistas” (?) e descobri, por exemplo, que o Rafael Cortez é também violonista clássico e já trabalhou com texto erótico pra celular. Acesse http://rafael.cortez.zip.net/ e, depois, prometa que vai voltar a trabalhar.

Simplifique

ficheiro-jean1

Assinei uma revista. E isso foi por impulso.

vida simplesEstava eu na fila do caixa do mercado, parado entre aquelas gôndolas que te oferecem “tudo que você se esqueceu de comprar”, e uma revista me chamou a atenção. A capa era legal: tinha uma casca de banana e um fundo branco, com papel fosco e as letras levemente brilhantes. Peguei.

Poxa, era lacrada com aqueles plásticos chatos que te forçam a respeitar a placa de “não folheie as revistas”. R$ 9,95? Caro. “Deve valer à pena”, pensei. Afinal, nem mesmo a Sagrada Super Interessante estava com aquele plástico chato. Levei.

Isso faz alguns meses. Desde então, a capa da revista sempre me surpreende – teve um cofrinho de porquinho, uma bicicleta, uma caixa de fósforos, uma torradeira, uma torneira, uma Kombi e, na última edição, um par de All Star. Sempre clean, com uma qualidade fotográfica prá lá de boa. Gostei.

Mas, mais do que isso, a proposta da revista é novidade: ela trata com olhares diferentes alguns assuntos tão batidos do cotidiano que, vistos por um ângulo que não aquele que estamos acostumados, transformam hábitos e tarefas simples em novas experiências. Entendi.

Deixando de lado o viés meio auto-ajuda de algumas poucas matérias, os R$ 9,95 valem cada centavo pelo texto que mescla jornalismo e literatura, pela diagramação clean, colorida e muito criativa e pelas idéias que podemos observar, analisar e assimilar. To aprendendo…

Vai, diz que você ficou curioso como eu fiquei… se sim, acesse o site da Revista Vida Simples e deguste. Sim, deguste – ler com a cabeça em outro lugar é a primeira coisa que eles recomendam evitar. Recomendei!

vida simples capas

Depois, comente… Boa semana!

Ah, mais um site de fotografia que descobri final de semana: Interface Lift. 10!

Algumas notas sobre o final de semana

ficheiro-jean1

Frio, muito frio – o termômetro pendurado no imã de geladeira que eu trouxe de Blumenau marcava 9 graus hoje pela manhã. Agora, à noite, deve tá pior. Como carro a álcool que demora pra esquentar depois de uma noite no relento, minha cabeça demora um pouco a se acostumar com baixas temperaturas, motivos pelo qual, hoje, vou apenas fazer alguns apontamentos.

1) Susan Boyle perdeu. Sim, eu também não acreditei, mas a final do Britain’s Got Talent aconteceu no sábado passado e quem saiu vencedor da terceira edição do programa foi o grupo de dança Diversity. Boyle interpretou novamente a musica “I dreamed a dream”, que a consagrou sucesso mundial depois de mais de 90 milhões de visualizações no YouTube.

Confira o vídeo da trupe vencedora.

Mesmo com o segundo lugar, Boyle considerou a conquista um “objetivo alcançado”. Contratos com gravadoras já estão em planejamento e até um episódio dos Simpsons foi inspirado na cantora, que já “apareceu” também no SouthPark e no programa americano Oprah Winfrey Show. Agora, aquela dança ali em cima, sei não…

2) O Intercom Sul em Blumenau aconteceu. Ponto. Vou deixar pra falar do evento em outros posts. Vale dizer que as oficinas foram legais, as festas mais ainda (ao menos foi o que disseram), a estrutura do lugar é massa e Blumenau é uma cidade linda. Eu gostei mesmo do chuveiro do hotel. A Deise se realizou tomando chopp e comendo lingüiça (com perdão pelo trocadilho) e a Râmisa pode contar coisas i-na-cre-di-tá-veis sobre a suíte 526.

13

No Expocom, a apresentação do Blog da Usina foi tranqüila. Pelos comentários do público e a cabeça do jurado que balançava em sinal de aprovação, a gente tá se saindo bem. Mas (sempre tem um mas…), o vencedor da modalidade “blog” desse ano foi o Zona Fantasma. Confira o trabalho dos caras de Porto Alegre e comente. Não concordei com isso, mas ano que vem vamos de novo!

3) Pra não acabar sem deixar nenhum novo link, tem um legal que encontrei há um tempo. Já ouviu falar em Blackle? É uma variação do Google pra notebooks ou telas LCD. Segundo a empresa, o fundo preto propicia uma significativa economia de energia. Idéia legal, com tendência “eco” proposta inovadora. Vou fazer o teste pra ver se economiza mesmo energia e depois posto os resultados aqui.

Nerds, geeks e uma nota sobre Boyle

ficheiro-jean1

Óculos de armação grossa e lentes idem sustentado pelo nariz com espinhas, cabelo dividido ao meio – aposto que você pensou em cabelo ruivo – e, pra finalizar, camisa xadrez em dois tons do século passado com opção de escolher ou não um suspensório de gosto duvidável. Essa imagem que surgiu na sua cabeça tem nome: nerd.

Ou melhor: tinha. Hoje o conceito dessa palavra vai muito mais longe e abrange, genericamente, as pessoas que praticam intensa atividade intelectual em uma área contemporânea do conhecimento em detrimento de outras atividades mais populares.

Mesmo que ainda denote certo estereótipo pejorativo, a cultura nerd se fortificou no contexto global e interligou pessoas que, sozinhas, acabavam por se excluir dos círculos sociais. Juntas, essas pessoas acabaram por difundir seus hábitos e se consolidaram como fortes grupos, como os geeks – que reúne os obcecados por tecnologia e eletrônica, sobretudo jogos e excentricidades da área.

Isso se deu graças ao que McLuhan nomeia de “aldeia global”. Com a comunicação permeando inúmeros processos ao redor do globo, não demorou para que pessoas com perfis singulares se encontrassem na rede e, aos poucos, o que era uma maneira de manifestação contra o preconceito virou uma cultura singular.

Hoje, os nerds não têm nada a ver com o perfil do primeiro parágrafo. A abertura que conseguiram através dos meios modernos de comunicação para difundir seus ideais acabou também por desmistificar sua imagem, substituindo o preconceito por certo grau de admiração – afinal, suas notas são sempre as melhores e eles dominam ferramentas úteis à vida de todos.

No blog WarpGirls você confere um pouco disso tudo na visão deles próprios – ou, melhor, delas, já que é de autoria de quatro garotas que escrevem pra mostrar que vídeo-game não é coisa só de meninos

Por fim, só pra ilustrar, vale um comentário: Bill Gates é nerd e o computador em que você provavelmente está agora – ou sistema operacional, antes que nerds me corrijam – foi invenção dele. Jobs é nerd e erga a mão que não tem na lista dos desejos de consumo algum dos produtos ultra high tech da Apple. Vai ver é por isso que Gates já dizia, em seus tempos áureos de Microsoft: “Seja gentil com os nerds. Você pode acabar trabalhando pra um deles”.

E já que hoje é o Dia do Orgulho Geek, ficam as honrarias e agradecimentos a estes que, por tantas vezes, me ajudam a escrever a coluna Tech do Ficheiro de Idéias.

 PS: Dúvidas se você é nerd ou não? Faça o teste no G1 e descubra na hora.

 

E tem mais, mudando de assunto: Susan Boyle se apresentou novamente no último final de semana. To ficando fã dessa mulher. Agora, a cantora escocesa interpretou a canção Memory, do musical Cats – assim como Elaine Paige, seu ícone no estrelato.  Confira

Algumas semanas atrás, na aula de Seminário 2, discutíamos a respeito desse fenômeno. De um lado, afirmações de que, talvez, uma melhorada no look repercutisse em uma aceitação popular ainda maior e somasse pontos nesse concurso onde quem escolhe os ganhadores é o próprio público. De outro, gente dizendo que isso seria artificializar sua imagem e que Susan não deve mudar seu estilo para “se tornar um produto industrializado”.

Opiniões a parte, reparem na cor do cabelo, no vestido novo, na maquiagem e na sobrancelha da cantora. Desse jeito, até o primeiro beijo ela arrancou de Piers Morgan, jurado do Britains’s Got Talent 3. Olha lá: mudou o pacote, mas a voz continua uma “Brastemp”, sem perder a qualidade.

Hum, rende uma boa discussão…

Tiago Dória: jornalismo tech com cara de blog

ficheiro-jean1

Discutir tecnologia e comunicação de forma irreverente, com linguagem idem e assuntos que chamem a atenção. Ainda: tratar de temas que compreendessem os estudos que desenvolvemos no curso. Sim, é a proposta dessa coluna. Todavia, graças ao Arion apud Júlia, encontrei um blog que faz isso melhor que nós.

O jornalista e consultor de mídia Tiago Dória traz no seu weblog doses diárias de cultura web, tecnologia e mídia. Pesquisei um pouco sobre o currículo do cara, e honestamente, me chamou muita atenção. Eleito pelo Portugal Diário, de Lisboa, um dos melhores bloggeiros em português, ele escreve muito bem e tem na pauta temas interessantíssimos e contemporâneos. Acesse e confira.

 

Ranking de aplicações/sistema operacional: um dos assuntos que mescla tecnologia e comunicação para explicar tendências e trazer informações.

Ranking de aplicações/sistema operacional: um dos assuntos que mescla tecnologia e comunicação para explicar tendências e trazer informações.

Todas as respostas que você procura!

ficheiro-jean1

 supermundo

Recebi um e-mail cujo título era o mesmo desse post. “Todas as respostas que eu procuro?”, ponderei. “Sei…”. E, com aquela pulga atrás da orelha, acessei a URL do convite.

Parafraseando Iara Baumgart, a mim apresentada pelo professor Granez, “A-DO-REI”. Se tratava do site Supermundo, do grupo Abril, que disponibiliza aos internautas todas as matérias já produzidas para as revistas Aventuras na História, Mundo Estranho e (tinha que ser) Super Interessante.

A proposta é ótima e as opções de pesquisa vão de simplificada à avançada. No campo de pesquisa, é só digitar o que você procura e explorar os diversos conteúdos com diferentes abordagens – cada revista tem seu estilo e maneiras singulares de apresentar as informações, o que enriquece seu conhecimento e as reportagens que você deve produzir nos componentes de redação 1, 2, 3 e 4.

Como era de se esperar, são bons repórteres e jornalistas que assinam as matérias – o que transforma sua visita ao site em entretenimento e uma interessante fonte de pesquisa.

O mundo inteiro em um único lugar? Supermundo. (E eu estou cada vez mais perto de um estágio na Super pelo merchan, mais uma vez, aqui no blog – hehe).