Vinte Com Talentos

A sexta-feira, 28, último dia do 15° Festicom, foi dedicada à mostra de talentos do curso de Comunicação Social. Por aqui, passam alunos com múltiplos talentos seja na música, na dança ou na arte de fotografar.

Por isso, quem compareceu ao último dia do Festicom pode acompanhar a exposição de fotos dos alunos Thomas Windmöller, Bianca Mielcke e José Cassiano Gubiani. Teve também apresentações musicais: Blood n’ Bones;  Fat and Slim e Robson Gomes e dança com os Publicitários de Jesus.

Durante a semana foram várias as atividades desenvolvidas. Confira no vídeo alguns momentos da semana acadêmica dos vinte anos do curso de Comunicação Social da Unijuí.

 

Oficineiros no Festicom

Além de palestras que movimentaram os cinco dias de Festicom, duas oficinas também foram realizadas. Arion Engers Moreira abordou “Criar, produzir e realizar filmes” e Jornalismo Rural foi a ênfase de Ricardo Cunha.

Oficina Arion

Foto: Fernando Goettems

Arion Moreira, egresso de Jornalismo, pautou a produção cinematográfica. Segundo ele a ideia do curso teve como foco a instrumentalização para a criação de materiais audiovisuais. “Estudamos a estrutura americana de roteiro, como se conta isso, a partir de grandes narrativas usando clássicos como exemplo e como podemos contar qualquer história que queremos a partir da imagem e som”.

Roteiro, produção, o funcionamento de uma câmera, tipo de lente e como o personagem vai alterar a história ao longo do tempo, também foram aspectos em discussão. “Essa soma de vários aspectos vai gerar um pensamento audiovisual, permitindo que se crie algo que seja estritamente audiovisual, que ela funcione como algo linear no tempo e no espaço, coisa que não é um livro que faz, que não é a foto que faz, é um tempo que é só do audiovisual”, afirmou. A oficina aconteceu de 24 a 28 de agosto, no turno da tarde, no Laboratório de Vídeo.

Oficina Ricardo

Na tarde de quarta-feira, 26 de agosto, aconteceu a oficina sobre Jornalismo Rural na sala K1 com Ricardo Cunha. O jornalista com vasta experiência nessa área dividiu a oficina em três tópicos: explicação sobre o cenário agropecuário, o papel das mídias e por fim, o jornalismo nesse segmento.

Dentre os aspectos destacados esteve a importância do setor agropecuário. Alguns dados exemplificam: a economia brasileira depende do agronegócio, 15% dos brasileiros vivem no campo e esse segmento é o mais competitivo da economia brasileira. Desse modo entra em destaque as mídias sociais. Segundo Ricardo, são diversas as mídias disponíveis. O texto para esse setor também muda. “A linguagem deve ser compreensiva, simples, de fácil entendimento”.

Lançamento de livros e premiação marcam penúltimo dia de Festicom

A quinta-feira, 27 de agosto, foi dedicada ao lançamento de dois livros da professora Vera Raddatz e também da premiação dos vencedores da mostra competitiva. As obras em destaque na sessão de autógrafos são: Educação e Comunicação para os Direitos Humanos e Comunicação Cultura e Fronteiras. 

DSC_0102

Educação e Comunicação para os Direitos Humanos é uma publicação da coleção Direitos Humanos e Democracia, do Programa de Pós-Graduação em Direito da UNIJUÍ. Constitui-se de uma entrevista e oito textos de diferentes autores, cujas pesquisas são voltadas à educação para os direitos humanos na relação com a comunicação, sob o enfoque da educomunicação.

DSC_0115

Comunicação Cultura e Fronteiras: organizado em parceria com Karla Maria Müller (UFRGS), está sendo publicado pela Coleção Linguagens, do Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação – DACEC, também da UNIJUÍ. O ponto central da obra são as fronteiras, especialmente as fronteiras culturais, que são tecidas junto às fronteiras geopolíticas.

Lembrete: Os livros podem ser comprados na Planeta Livros (Prédio C) com preço especial até a semana que vem. Educação e Comunicação para os Direitos Humanos tem custo de R$ 45,00 e Comunicação Cultura e Fronteiras, R$ 50,00.

Na oportunidade a professora Vera Raddatz destacou alguns tópicos importantes para o desenvolvimento de uma pesquisa. Ela deu algumas dicas:

  • Escolher o objeto e o objetivo;
  • Conhecer o objeto;
  • Cercar-se de autores de referência;
  • definir metodologia de pesquisa;
  • Socializar resultados;
  • Estabelecer parcerias;
  • Redescobrir o objeto;
  • Trabalhar e contextualizar o objeto a partir do seu lugar de fala.

VENCEDORES DA MOSTRA COMPETITIVA DO FESTICOM

Ontem também foi o dia de conhecer os vencedores da mostra competitiva do Festival. Foram 55 trabalhos inscritos que foram avaliados por dez jurados das diferentes áreas. Os trabalhos não continham os nomes dos alunos e eram apresentados aos jurados identificados por letras para garantir a isenção no momento do julgamento, ou seja, nenhum jurado sabia a quem pertencia o trabalho que estava avaliando. Seguindo uma mudança que já havia sido realizada no regulamento no ano passado, para permitir que os alunos pudessem inscrever mais produções, foi definido que um mesmo aluno poderia inscrever até três trabalhos por modalidade. Portanto, um mesmo aluno pode ficar com o primeiro e o segundo lugar, caso as suas médias tenham sido as maiores nos dois trabalhos inscritos.

Vamos conhecer os vencedores?

Áudio Publicitário:

1º Jingle Casas Bahia

Aluno: Leonardo Mello

2º A HISTÓRIA DE LIS

Aluno: Dielisson de Lima

Campanha Publicitária:

1º Los Paleteros

Aluna: Caroline Costa

DSC_0149

DSC_0177

Comunicação Experimental em Áudio:

 1º SOB DEMANDA

Aluna: Caroline Costa

PETROBRAS PROGRAMETE

Aluna: Caroline Costa

Comunicação Experimental em Vídeo:

1º MEU FILME

Aluna: DANÚBIA GOIS

 2º THE LEGS – ACÚSTICO 2014

Aluno: Renan Person

DSC_0220

DSC_0163

 Fotografia Publicitária:

1º Leite – Café da Manhã

Aluna: Michele Dalla Costa

2º TEMPO

Aluna: MICHELE DALLA COSTA

Produção Multimídia:

1 º MATERNIDADE, LÚPUS E DIFICULDADES

Aluna: Amanda Lima

Produção em Áudio:

 1º Documentário Taffarel, o vencedor

Aluno: Robson Girardon

2º O repórter esportivo

Aluna: Valéria Foletto

 Produção em Foto:

1º Fotos

Aluna: Ediani Oliveira

Produção em Texto:

1º Incentivo ao trabalho no campo

Aluno: Gabriel Garcia

2º O mercado fonográfico em transição  

Aluno: Robson Girardon

Produção em Vídeo:

1º Nota por Nota  

Aluna: Deise Krug

2º Matéria Brinquedoteca – K1

Aluna: Ana Louíse Diel

Comunicação Digital:

1º Projeto Mais Relações Públicas

Aluno: Luís Meneghetti

Publicidade Gráfica:

1º Três Porquinhos Intrínseca

Aluna: Jéssica Soares

Vídeo Publicitário:

1º Guz: o cão que conheceu a Pedigree

Aluno: José Valduga

2º Friends DC e Marvel

Aluna: Jéssica Soares

Projeto de assessoria de comunicação:

1º Plano de Prevenção e Gerenciamento de Crises para a empresa Infoly Sistemas e Serviços para a Internet

Aluna: Andressa Zucatto

Programação de hoje: 28 de agosto: Vinte Com talentos

Noite dedicada à mostra de talentos dos alunos, professores e funcionários do curso seguida de festa “Time Machine” dos 20 anos no Biras Stúdio, Rua do Comércio 1330 – garagem.

Jornalismo Rural em destaque no terceiro dia do Festicom

DSC_6489

Por que não jornalismo agropecuário? Essa foi a indagação que permeou o dia de ontem, tanto na oficina realizado na parte da tarde, como na palestra de ontem à noite por Ricardo Cunha. Com vasta experiência na área, contada em 29 anos, o jornalista, dentre as várias questões, destacou os principais passos que o levou a trabalhar nesse segmento e o diferencial dessa área do jornalismo se comparado com outras.

Como um dos pontos de partida, Ricardo enfatizou aspectos dessa área: o setor agropecuário é o mais concorrente na economia e representa 21% do PIB – Produto Interno Bruto. Trabalhar nessa área segundo ele, requer um engajamento e um cuidado na hora da divulgação da informação. Ainda segundo ele a vergonha deve ser deixada em casa e explicar todos termos técnicos, mesmo que isso exija mais horas de pesquisa e mais tempo com o entrevistado. É imprescindível também pensar no contato com as fontes e o detalhe das informações: “Um diferencial importante nessa área é trabalhar com o detalhe. Tem que ter a preocupação de trazer os fatos bem explicados”.

A tecnologia também está inserida nesse segmento. Ao longo dos anos o jornalismo rural ganhou espaço em vários canais. Atualmente, segundo Ricardo, a informação pode ser facilmente encontrada em programas de rádio, TV, sites, blogs e outros e cada vez mais a segmentação em revistas especializadas sobre algum aspecto específico também entra em destaque.

Programação de hoje:

27 de agosto: Vinte Com premiação e autógrafos

Noite dedicada ao lançamento de livros da professora Vera Raddatz: “Educação e Comunicação para os Direitos Humanos” e “Comunicação Cultura e Fronteiras”. Além disso, na oportunidade será realizada a premiação dos vencedores da mostra competitiva.

Gestão de marcas é tema da primeira noite do Festicom 2015

DSC_6331

54% das pessoas não confiam nas marcas como um todo; para 7% elas são relevantes e 63% têm valores parecidos com elas. Essa é uma das pesquisas trazidas por Margarida Galafassi, que participou do primeiro dia do Festicom, o tradicional festival do curso de Comunicação Social da Unijuí, nesta segunda-feira, 24 de agosto. “Novas abordagens para a construção de marcas no contexto atual” foi a abordagem de Margarida.

O que move uma marca? Que características devem estar presentes para o sucesso nesse segmento? No cenário atual, mudanças se fazem necessárias. Segundo a palestrante, que é sócia proprietária da Allice It – Marcas Comportamentais, hoje, perante as mudanças tecnológicas e de comportamento, por exemplo, a participação das pessoas é fundamental: “eles querem participar, causar um impacto, querem ser protagonistas. Esse novo consumidor é livre, super informado e imprevisível”, afirmou Margarida.

Cases de sucesso identificam a importância dos consumidores serem protagonistas. Uma delas pautada pela palestrante: a garrafa de Coca-Cola que precisa de outra para ser aberta ou outra ação da mesma empresa que aconteceu na Colômbia, em Lloró.  Essa última ação teve como foco o recolhimento de água da chuva com garrafas de vidro de Coca-Cola. Posteriormente elas foram vendidas em um evento para executivos e celebridades. Com o dinheiro foi instalada uma estação de tratamento de água em Lloró. Confira o vídeo:

Fazer mais e ouvir menos. Essa é uma das dicas, segundo Margarida. As empresas devem fazer a diferença porque as pessoas buscam uma marca que tenha um sentido. “Os consumidores buscam experiências. As marcas devem buscar fazer a diferença para as pessoas. Isso é relevante”, afirmou Galafassi.

VinteCom – A 15ª edição do Festicom é comemorativa aos 20 anos da Comunicação Social da Unijuí. Durante o evento, o professor Marcio Granez, coordenador do curso, destacou a importância da Comunicação, que já formou mais de 500 profissionais, e homenageou o professor Larry Wizniewsky, um dos responsáveis pela implementação do curso na Unijuí.

11900798_1205643069452988_1404744861_o

Professores reunidos para a celebração dos 20 anos do curso

DSC_6263

Curso realiza homenagem ao professor Larry Wizniewsky

Programação – O Festicom acontece até a próxima sexta-feira, 28, no Salão Azul da Biblioteca Mario Osorio Marques. Confira a programação:

25 de agosto: Vinte Com Empreendedores: egressos Arion Moreira, Marcelo Fernandes e Camila Marin

Arion Moreira:

Bacharel em Jornalismo, pós-graduado em Cinema, trabalha com audiovisual desde 2006. Trabalhou com algumas produtoras nos últimos anos em diversas áreas. Atua desde o roteiro até a finalização do filme, com mais experiência nas áreas narrativas, como: roteiro, montagem e direção. Atualmente é Diretor de Cena na empresa Cubo Filmes.

Camila Marin:

Formada em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) pela Unijuí em 2009. Atua profissionalmente como empresária – ‘Líbera Marin – Festas e Eventos’ em que realiza trabalho como cerimonialista e decoradora. Além disso, é especialista em comportamento e etiqueta social/corporativa tendo desenvolvido consultorias tanto para clientes da empresa como para grupos particulares ou corporativos de empresas, instituições e universidade.

Marcelo Fernandes:

Formado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela Unijuí, em fevereiro de 2004; Criativo na agência TAUMES Profissionais de Propaganda (Santa Maria) de 2001 a 2005; Proprietário e Criativo da agência PROPAGANDA JÁ! (São Luiz Gonzaga), desde janeiro de 2006; Proprietário e Agente de Turismo da agência FRONTRIP Viagens, desde janeiro de 2015.

26 de agosto: Jornalismo Rural com Ricardo Cunha

Mestre em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Especialista em Marketing do Campo pela ESPM-SUL. Jornalista, formado pela PUCRS (1986) com experiência profissional em rádio e televisão, com atuação também em várias funções em veículos gaúchos, nacionais e internacionais. Especialista em assuntos econômicos e agronegócio. Integrante do Grupo de Pesquisa Televisão e Audiência (GPTV) do CNPq.

27 de agosto: Vinte Com premiação e autógrafos

Noite dedicada ao lançamento de livros da professora Vera Raddatz: “Educação e Comunicação para os Direitos Humanos” e “Comunicação Cultura e Fronteiras”. Além disso, na oportunidade será realizada a premiação dos vencedores da mostra competitiva.

28 de agosto: Vinte Com talentos

Noite dedicada à mostra de talentos dos alunos, professores e funcionários do curso seguida de festa “Time Machine” dos 20 anos no Biras Stúdio, Rua do Comércio 1330 – garagem.

Vinte anos com muitos talentos

Vamos deixar a teoria de lado e investir na prática? No dia 28 de agosto vamos conferir os talentos que estão presentes no curso, a partir das 19h30 no Salão Azul. Várias atrações estão confirmadas. Vai uma palinha aí?

Vai ter música com Larissa Fischer (Jornalismo):

Exposição de fotos com Thomas Windmoller (Publicidade e Propaganda):

…Bruno Dineck (Jornalismo)

… Bianca Mielcke (Publicidade e Propaganda):

…José Cassiano Gubiani (Publicidade e Propaganda) e muito mais:

Participe! É dia 28. Após a sessão de talentos vai ter festa alusiva aos vinte anos no Biras Studio.

Lançamento de livros em destaque no Festicom

Vera Raddatz

Vera Raddatz e Luciano Klöckner, do grupo de pesquisa em rádio, em lançamento da obra no Intercom

O lançamento de livros é uma das atrações que vai movimentar o Festicom. “Educação e Comunicação para os Direitos Humanos” e “Comunicação Cultura e Fronteiras” são de autoria da professora Vera Raddatz e estarão sendo lançados na quinta-feira, 27 de agosto, a partir das 19h30min no Salão Azul.

E como é a sensação de fazer o lançamento no Festicom, nos 20 anos do curso? Ela responde: “O lançamento no ano Vinte da Comunicação é uma grande alegria e realização pessoal como pesquisadora da área, mas também muito significativo porque representa a caminhada do curso em termos de pesquisa e conexão com o ensino e a extensão. As obras são resultado de um processo de interação de como a Comunicação Unijuí vem se posicionando na estrutura macro da comunicação, ou seja, na relação com outros públicos, esferas e pesquisadores. Isso demonstra que não andamos sozinhos, mas construímos alianças, parcerias o que abre pressupostos para a renovação constante de nosso trabalho”.

Livro 1

Educação e Comunicação para os Direitos Humanos é uma publicação da coleção Direitos Humanos e Democracia, do Programa de Pós-Graduação em Direito da UNIJUÍ. Constitui-se de uma entrevista e oito textos de diferentes autores, cujas pesquisas enfocam a educação para os direitos humanos na relação com a comunicação, sob o enfoque da educomunicação. Questões como o impacto das tecnologias na educação e o papel dos meios de comunicação na sociedade estão presentes nesta obra, que entende ser essencial a formação de uma cultura de direitos humanos, a partir da educação e da comunicação. Este processo potencializa a pluralidade e a democracia.

Livro 2

O livro Comunicação Cultura e Fronteiras, organizado em parceria com Karla Maria Müller (UFRGS), está sendo publicado pela Coleção Linguagens, do Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação – DACEC, também da UNIJUÍ. O ponto central da obra são as fronteiras, especialmente as fronteiras culturais, que são tecidas junto às fronteiras geopolíticas. Nove pesquisadores brasileiros que tem se dedicado a estudar as fronteiras na sua relação com a cultura e os meios de comunicação  e apresentam outros olhares sobre a fronteira,  atravessando os limites do paradigma convencional. Além da visão do contexto histórico, social e cultural, o livro discute a produção jornalística de emissoras de rádio e televisão, jornais impressos e online que produzem suas narrativas tendo como foco a fronteira.

Mostra competitiva: Na mesma noite haverá a premiação dos vencedores da mostra competitiva.