Curso de Produção de Conteúdo para Jornalistas

Curso de Produção de Conteúdo para Jornalistas

Tem dúvidas de como dar início a uma matéria? E de qual linguagem utilizar na produção de uma notícia para as mídias digitais? O curso Produção de Conteúdo para Jornalista da Academia do Jornalista promete te ajudar a produzir uma matéria ou reportagem de sucesso. As inscrições estão abertas até segunda, dia 11, e são realizadas mediante a pagamento no site. O custo é de R$ 287 e pode ser feito por meio de boleto ou em até 12x de R$ 25 no cartão.

No curso você aprenderá como montar uma pauta, como realizar a apuração, desenvolver a redação e os tipos, e um pouco sobre SEO, técnica para que sites, notícias e entre outros, sejam encontrados mais facilmente.

As aulas aconteceram nos dias 12, 13, 14 e 15 de dezembro e serão online e ao vivo com hora marcada, das 19h às 21h. Cada aula ficará disponível por uma semana. O aluno que tiver 75% de presença nas aulas terá certificado. Este curso é indicado para jornalistas, estudantes de jornalismo, youtubers, produtores de conteúdo e blogueiros. Acesse o site da Academia do Jornalista para saber mais.

Anúncios

Defesas de TCCs começa essa semana

A primeira parte da última etapa da universidade já foi concluída por boa parte dos formandos deste segundo semestre. A entrega dos Trabalhos de Conclusão de Curso, os tão temidos TCCs, foi realizada na última segunda-feira, 04 de dezembro. Agora só resta defender, para comemorar a formatura.

Algumas defesas já estão agendadas para esta semana, seguindo a agenda nos próximos dias, conforme pode ser conferido nas tabelas abaixo. Cada acadêmico terá 20 minutos para realizar a apresentação publicamente de sua monografia ou projeto experimental. A defesa é aberta a toda comunidade, ou seja, se você não é formando, mas deseja saber como ocorre as apresentações dos TCCs, poderá participar da defesa dos temas que lhe chamarem atenção.

A banca é comporta pelo professor orientador do trabalho e um avaliador. Eles terão 30 minutos para fazer uma análise da apresentação, comentários referentes ao trabalho e apresentar a nota final do aluno.

Não deixe de conferir a agenda das defesas e assistir as que lhe interessarem. Isso poderá lhe ajudar a se preparar para sua apresentação no futuro. Fique atento que ao longo da semana serão postadas novas informações sobre as defesas dos demais trabalhos no Facebook da Usina.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Filme dirigido por egresso de Publicidade e protagonizado por egresso de Administração da UNIJUÍ estreia hoje

cartaz-cromossomo-21---RGB--logo-elevato-para-internet-ptbrApós sete anos de gravações, o filme Cromossomo 21 estreia hoje nos cinemas de todo Brasil. O filme é dirigido e roteirizado pelo egresso de Publicidade e Propaganda da Unijuí Alex Duarte e protagonizado pelo egresso de Administração Luís Fernando Irgang. Para Alex, a estreia, em especial nos cinemas da região de onde cresceu como Santo Ângelo e São Luiz Gonzaga, faz nascer a sensação de missão cumprida. “Como autor da obra é um exemplo de que tudo é possível. Para a inclusão social, o filme tem representado uma grande mudança comportamental e quebrado crenças negativas sobre o universo da deficiência”, afirma.

O longa-metragem mostra a rotina da jovem Vitória, que na prática é igual a de todo jovem. No entanto, ela tem medo de perder a pessoa que ama, o namorado Afonso, por causa do preconceito da família dele. É questionadora, destemida e vai lutar por sua autonomia e seus ideais. Quem interpreta a protagonista é Adriele Pelentir, uma jovem com Síndrome de Down.

O protagonista Luís Fernando Irgang relata que “participar do Cromossomo 21 foi uma experiência indescritível, um crescimento muito grande quanto artista, afinal, foi meu primeiro contato com o cinema, mas sobretudo como pessoa, meu crescimento foi muito maior. Ter contato, conhecer essas pessoas que passam por dificuldade de acesso, de locomoção, de acesso a cultura, a lazer, entretenimento, até mesmo emprego e educação. A gente passa a valorizar a vida, valorizar as pessoas, enxergar as pessoas e não as diferenças, mas enxergar as pessoas como elas são de verdade aquilo que elas podem fazer. O Cromossomo 21 tem essa mensagem de acreditar nas pessoas, acreditar que elas podem ser o que elas quiserem, basta ter igualdade de oportunidade. Participar disso enquanto artista, emprestar o meu trabalho e a minha arte para transmitir para o público essa mensagem de amor, de respeito de inclusão de igualdade é algo sensacional.”

O longa foi exibido no Festival de Gramado em 2016 (Menção Honrosa), prêmio que veio a somar ao vencer como Filme Destaque no Los Angeles Brazilian Festival e ao de Melhor Filme (voto popular) no Festival Internacional de Cinema de La Mujer, em Punta DeLeste.

Para os alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda que são apaixonados por cinema, Alex deixa uma mensagem:

“Façam, independente do que as outras pessoas pensam ou falam. Façam! Lembre-se que a impossibilidade às vezes está na cabeça do outro, não na sua. E aí mora a diferença entre sonhar e realizar. Viaje muito, leia, expanda sua mente e procure andar com pessoas positivas e de bom coração. Elas farão diferença nesta jornada”.

Café Colonial encerra disciplina de Produção Multimídia  

WhatsApp Image 2017-11-28 at 22.53.20Na noite de terça-feira, os acadêmicos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda participantes da disciplina de Produção Multimídia, sob orientação da professora Lara Nasi, realizaram o encerramento das atividades com um Café Colonial. O objetivo foi comemorar o sucesso do Projeto Caminhos do Rincão, que visa a valorização das atividades da vida rural, mostrando as dificuldades que os trabalhadores rurais enfrentam, além de buscar estabelecer uma conexão com os diversos segmentos que compreendem a cadeia econômica agrícola e sua representatividade para economia regional.

Dentre as delícias servidas pelos alunos, estavam doações de produtores entrevistados pelos alunos ao longo de suas produções, tais como: cucas, salames, chimia, geleias, queijos, pão caseiro, bolos e café. As produções em texto, foto e vídeo estão disponíveis na página do facebook Caminhos do Rincão e também no site.

WhatsApp Image 2017-11-29 at 14.45.45

NEIDH realiza atividades durante o mês de novembro

O Núcleo de Educação e Informação em Direitos Humanos – NEIDH – adscrito ao Mestrado em Direitos Humanos da UNIJUÍ realizou duas atividades inseridas em sua programação para encerrar o mês de novembro: o NEIDH Café & Conversa e a Oficina Direitos Humanos e Cidadania.

Na última sexta-feira, dia 24, o NEIDH Café & Conversa recebeu a Professora do Curso de Comunicação Social, Habilitação Publicidade e Propaganda, Nilse Maldaner, para uma conversa sobre a temática Publicidade e Consumo. O debate foi mediado pelo Professor Daniel Cenci.

A publicidade exerce o papel de mediar as informações entre a empresa e o cliente, operando uma relação que por muitas vezes acaba por “mascarar” situações. Nilse comenta que o consumismo já é algo inserido em nosso cotidiano e que não é a publicidade que irá induzir ao consumo exagerado.

“O consumo é inerente a nós, porém hoje acabamos por discuti-lo na forma do consumismo, que é a ideia do consumo exagerado, do consumo supérfluo. A publicidade induz ao consumismo numa grande maioria sim, mas não é só ela. Vários estudiosos colocam que o consumismo hoje é um atributo da sociedade, pois ele está inserido em todos os aspectos da sociedade. Então, talvez a publicidade seja muito criticada por ser a face mais visível desse consumismo e aí a comunicação publicitária é vista como vilã”, explica Nilse Maldaner.

Daniel Cenci salienta a relação entre o ato de consumir, a agressão ao meio ambiente e a noção equivocada de desenvolvimento: “A ideia do desenvolvimento e a ideia do bem-estar precisa mudar.” A primeira, segundo ele, está ligada a produção e dela não precisamos mais: “Precisamos distribuir aquilo que tem”, afirma o Professor. Em relação ao bem-estar, Daniel explica que a satisfação pessoal e o consumo pelo prazer denotam uma relação de poder, ou seja, quem consome algo sem necessidade, mas que está na moda, sente-se mais reconhecido socialmente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O próximo NEIDH Café & Conversa será realizado dia 07 de dezembro, das 15 às 16h, no Mestrado em Direitos Humanos e a convidada é a Professora Doutora Maria Simone Vione Schwengber do Programa de Doutorado em Educação das Ciências da UNIJUÍ. Ela vai discutir, baseada em sua trajetória de pesquisa sobre políticas públicas de inclusão social e transversalidades de gêneros: ênfases, tensões e desafios atuais. A programação é aberta à participação da comunidade.

Uma das propostas do Núcleo é promover a formação da cultura dos direitos humanos e por isso tem realizado diversas oficinas com estudantes de Ijuí e região. No dia 22 de novembro, dentro dessa perspectiva e concretizando a proposta do convênio “Direitos Humanos e(m) Comunidade” com a Comissão de Direitos Humanos da OAB Ijuí, foi realizada a oficina de Direitos Humanos e Cidadania em Ijuí. A contemplada com a atividade foi a Escola Municipal Soares de Barros. As turmas do nono ano da Escola, sob a coordenação da professora Jaqueline Roberto, participaram das atividades propostas e se envolveram na discussão de temas voltados à temática dos direitos humanos. As mestrandas Bianca Strücker e Pâmela Copetti Ghisleni ministraram a oficina com o apoio da mestranda Kaoanne Krawczak e das bolsistas do projeto de Pesquisa Mídia e Sociedade: o direito à informação, Rafaela Mallmann e Marjorie Bock. A atividade foi acompanhada por Luana Borchardt, da OAB, e Vera Raddatz, coordenadora do NEIDH.

Durante a Oficina os alunos tiveram oportunidade de discutir em grupos como resolveriam oito situações do quotidiano em sua escola, a partir da perspectiva do respeito aos direitos humanos. “É muito importante criar oportunidades para ouvir os estudantes sobre situações complexas do dia a dia e que dizem respeito a tomadas de atitudes tendo em vista descontruir concepções de preconceito”, declara a Profª Vera Raddatz.

O NEIDH/Unijuí está programando para 2018 a continuidade deste trabalho, tanto das oficinas quanto do Neidh Café & Conversa, bem como do Projeto Descongele Suas Ideias, conhecido pelas Geladeirotecas instaladas no Campus Ijuí e Santa Rosa.

Fake News: todo cuidado é pouco

Você acabou de ler a manchete “Venda de café é proibida para acadêmicos dos cursos da Comunicação” em nosso facebook, correto? Clicou para saber mais, pois essa seria uma péssima notícia, correto? Ainda bem que se trata de uma notícia falsa, ou seja, uma Fake News.

Quantas vezes já passou pela sua timeline a notícia de que algum famoso teria morrido e quando foi averiguar a informação viu que não era verdade? Essas notícias são chamadas de Fake News (notícias falsas). São publicações com informações falsas, que podem beneficiar, prejudicar ou colocar alguém em evidência. Elas normalmente ganham bastante repercussão, porque as pessoas compartilham sem antes pesquisar sua veracidade e quanto mais compartilhada uma notícia for, mais ela parecerá verdadeira.

É preciso estar atento e criar alguns hábitos antes de se compartilhar uma notícia. O primeiro passo é verificar a fonte da informação. Procure em sites que você confie, se for verdade, provavelmente já estará lá. Cuidado com os erros de interpretação, às vezes sites colocam títulos surreais para chamar atenção do leitor, mas após ler a reportagem você descobre que não era realmente aquilo que o título dizia. Comparar as informações podem ajudar a descobrir um trecho falso, números alterados, um conteúdo antigo ou até mesmo a matéria interia ser falsa.

Os jornalistas também precisam ficar atentos para não correr o risco de publicar uma Fake News. Quando receber uma sugestão de pauta escute mais de uma fonte, procure pessoas que comprovem a informação. Para os assessores de imprensa, que tem a função de criar uma imagem para alguém ou alguma instituição, a dica é apure a fundo o que foi dito, essa pode ser uma boa oportunidade de evitar uma Fake News.

Todo cuidado é pouco, além de divulgar uma notícia falsa as consequências não são agradáveis. As Fake News podem manchar a reputação de um jornalista ou até da empresa onde a matéria foi veiculada. É uma prática antiética, mas atrai o público e traz uma ilusão de fama positiva. Uma notícia falsa pode ser um caminho para a fama, mas apenas com criatividade e com a verdade se consegue fidelizar o público.

Verdade ou Fake News

Um caso recente deixou o público em choque. Andreas von Richthofen, irmão de Suzane von Richthofen que assassinou os pais em 2002, foi encontrado na cracolândia. As notícias que saíram do caso e deixaram as pessoas muito abaladas possuíam fotos, algumas pessoas ficavam com pena do menino que por falta de família teria parado no mundo das drogas.

As publicações realizadas sobre o caso remetiam a sensação de veracidade na informação, porém a imagem era uma montagem. O fato é que Andreas foi encontrado no jardim de uma casa que tinha invadido, em Santo Amaro, machucado e alucinado, a casa invadida ficava perto de um centro de consumo de crack, mas não estava lá. A Fake News gerou milhares de compartilhamentos e de pessoas com pena do menino. Provavelmente essa história ainda é real na cabeça de muitas pessoas, pois mesmo com a divulgação da verdade, desmentir o que já atingiu um grande número de pessoas é um processo lento.

Esse fato, assim como inúmeros outros exemplos que podem ser encontrados na rede, evidenciam a importância de uma apuração completa dos dados e da postura ética assumida pelos jornalistas e veículos de comunicação de credibilidade para a garantia de uma informação com embasamento e correta.

Fake News todo cuidado é pouco

 

Artigo baseado em dados da Academia do Jornalista e Mundo Estranho

 

Dicas para animar o fim do semestre

Dicas de livros

Nada melhor que a sensação de pegar um livro novinho. Aquela sensação boa de conhecer um novo mundo através da leitura. É por isso que fizemos essas dicas de livros para Jornalistas e Publicitários.

A SANGUE FRIO

Truman Capote ao ler no jornal a notícia do assassinato de toda a família Clutter, em Holcomb, Kansas, decidiu escrever sobre o assunto. Capote além de narrar o extermínio do fazendeiro Herbert Clutter, de sua esposa Bonnie e dos filhos Nancy e Kenyon, o livro reconstitui a trajetória dos assassinos. Perry Smith e Dick Hikcock planejaram o crime acreditando que se apropriariam de uma fortuna, mas não encontraram praticamente nada.

ROTA 66

O livro de Caco Barcellos narra a triste realidade da ROTA na década de 70. Caco começa com a perseguição de um fusca azul com aparentemente três bandidos. A chacina que ocorre ali desperta o interesse do repórter em outras perseguições que ocorriam com pessoas humildes e por isso não eram noticiadas.

A VIDA QUE NINGUEM VÊ

Eliane Brum reuniu em “A vida que ninguém vê” histórias reais, com sofrimento, alegria e com um valor moral enorme. Ela revela o cotidiano esquecido e não documentado pelos meios de comunicação, dando-lhes visibilidade, compartilhando sensibilidade com o público.

VIDA DE PUBLICITÁRIO 

O livro “Vida de Publicitário” Luis Fillipe Young, pode se dizer que é um guia/ para você que vai entrar em sua primeira agência/ e está com diversas dúvidas. Ele serve exatamente/ para explicar de maneira simples as principais questões na carreira de um comunicador

DESIGN PARA QUEM NÃO É DESIGNER

O título do livro, de Robin Williams, já diz tudo, ele é perfeito para você que busca saber mais sobre a área do design, mas o tempo não te libera para isso. Nele você encontrará noções básicas de planejamento visual e seus trabalhos ficarão com uma aparência mais profissional.

AS ARMAS DA PERSUASÃO

O psicólogo Robert B. Cialdini dedicou-se ao estudo da persuasão para entender quais são os fatores que levam uma pessoa a dizer “sim” a um pedido e que técnicas exploram melhor esses fatores. Cialdini criou uma obra acessível, informativa e indispensável a todos aqueles que querem saber como influenciar pessoas e, ao mesmo tempo, se defender dos manipuladores.

Artigo baseado em dados de Publicitários Criativos e Saraiva.