Redes sociais e Fake News são temas no novo Manual da Redação da Folha

15188830995a88511be005c_1518883099_3x2_lg

No início deste ano, a quinta versão do Manual de Redação da Folha foi lançado. Elaborado pelos jornalistas Uirá Machado, Paula Cesarino Costa, Suzana Singer e Vera Guimarães Martins, auxiliados por colabores e consultores, o Manual chega a sua 21ª edição. Os outros manuais foram publicados em 1984 (primeira edição) e nos anos de 1987, 1992 e 2001.

Com a retirada de alguns capítulos e novos conteúdos adicionados às seções já existentes, a produção do Manual da Redação levou 25 meses para ser realizada. A nova versão inclui temas como comportamento profissional nas redes sociais e enfrentamento das Fake News.

 

A estrutura do livro está dividida em quatro partes, sendo que a primeira aborda os princípios, o projeto editorial, a história e a estrutura da Folha. Dedicada aos jornalistas, a segunda parte traz orientações éticas e práticas para a profissão, elaboração de pautas, apuração de reportagem e checagem de informações. Também foram incluídas questões como conduta nas redes sociais e o uso de drones. As novidades nas normas gramaticais, expressões parecidas com significados diferentes e dicas para escrever de forma mais clara estão presentes na terceira parte do manual. Já a quarta e última parte apresenta anexos temáticos com informações sobre os assuntos mais presentes no noticiário.

O novo Manual da Folha já está disponível nas livrarias de todo país.

 

Giuli Ana Izolan, estagiária de Jornalismo.

Anúncios

Festival Universitário de Cinema e Audiovisual com inscrições abertas

TV OVO

Hoje é o último dia para as inscrições do 1º Assimetria Festival Universitário de Cinema e Audiovisual. A primeira edição acontecerá nos dias 14 e 16 de maio de 2018, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM. O projeto tem o objetivo de difundir o curta-metragem universitário e promover a reflexão sobre a produção cinematográfica, contribuindo para promover a cultura local, nacional e sul-americana.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do site até às 23h59min de hoje. Não serão aceitas inscrições fora do prazo estipulado.

Os curtas-metragens universitários podem concorrer nas categorias de ficção, documentário e experimental, cujas produções foram finalizadas a partir de janeiro de 2016 e realizadas no período de graduação ou pós-graduação, vinculadas a uma Instituto de Ensino Superior (IES). As equipes devem ter sido compostas por estudantes universitários e/ou egressos, de qualquer curso superior, desde que localizadas nos estados do Paraná, Santa Catarina ou Rio Grande do Sul, para esta primeira edição.

Para a inscrição, os curtas-metragens produzidos devem ter no máximo 25 minutos, incluindo-se os créditos. A Direção do curta e, pelo menos, uma função técnica (Roteiro, Produção, Direção de Fotografia, Direção de Arte, Som Direto, Desenho de Som, Montador) devem ter sido exercidas por universitários, de qualquer curso graduação ou pós-graduação de IES, na época de realização do filme.

Os participantes devem apresentar os comprovantes de vínculo institucional dos realizadores: carteirinha de estudante da Instituição de Ensino ou declaração de matrícula contendo nome completo do participante pela IES ou histórico escolar que confirme que foi estudante no período da realização do filme.

Para dúvidas contatar a Comissão Organizadora do Festival através do endereço de e-mail assimetriacine@gmail.com.

 

Sobre o Assimetria

O Assimetria – Festival Universitário de Cinema e Audiovisual é um projeto de extensão do Centro de Artes e Letras (CAL) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Conta com a colaboração da TV OVO, do Cineclube Boca e com a parceria de professores do Curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Para esta primeira edição, ainda em caráter experimental, o Festival irá abranger somente os filmes realizados em IES na região Sul do Brasil

 

Giuli Ana Izolan, acadêmica de jornalismo.

Abertas inscrições para o Prêmio Petrobras de Jornalismo

premio petrobras

A quinta edição do Prêmio Petrobras de Jornalismo está com inscrições abertas. O objetivo é reconhecer e valorizar o trabalho dos jornalistas e as grandes reportagens feitas com seriedade, transparência e, sobretudo, independência. Nesse ano serão reconhecidos os melhores trabalhos jornalísticos produzidos no Brasil entre 11 de janeiro de 2017 e 10 de fevereiro de 2018. O prazo para as inscrições termina no dia 31 de maio.

A categoria Radiojornalismo é a novidade desta edição. Ela soma-se com as demais que receberão prêmios individuais entre R$ 10 mil e R$ 40 mil, totalizando R$ 265 mil em premiações. Também serão entregues o Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo à melhor reportagem entre todas as inscritas e o Prêmio Especial de Inovação para o trabalho que se destacar pela forma inovadora no exercício da prática jornalística, entre todos dos inscritos.

As reportagens devem ser de veículos nacionais ou regionais relacionadas a oito áreas do jornalismo: Economia, Ciência e Tecnologia, Sustentabilidade, Cultura, Esporte, Fotojornalismo, Radiojornalismo e Telejornalismo. Serão aceitas matérias veiculadas em jornal, revista, emissoras de televisão, emissoras de rádio e portais de notícias da internet que tratem sobre as áreas relacionadas. A escolha pela categoria regional no momento da inscrição deve ser feita de acordo com o Estado onde os veículos têm sede.

Na primeira etapa de avaliação, uma Comissão de Pré-seleção composta por jornalistas selecionará 10 reportagens de cada categoria e tema. Na segunda fase, os trabalhos finalistas serão avaliados pela Comissão Julgadora. Os finalistas de cada categoria e os vencedores serão conhecidos na cerimônia de entrega dos troféus marcada para novembro.

As submissões podem ser feitas pelo site.

Sobre o Prêmio:

Criado em comemoração ao aniversário de 60 anos da empresa, o prêmio também se propõe a estreitar e consolidar o relacionamento da Petrobras com a imprensa, em uma demonstração concreta e efetiva de estímulo aos profissionais no desenvolvimento de reportagens que contribuam positivamente para a sociedade. Em sua quarta edição, o Prêmio Petrobras de Jornalismo teve 1.782 reportagens inscritas, em vários formatos e mídias, de todas as regiões do país.

Giuli Ana Izolan, acadêmica de Jornalismo.

Cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Unijuí inauguram novos Laboratórios

Os espaços são destinados a atividades práticas de áudio, foto, vídeo e edição, em um prédio integrado

DSC_5155 

Três novos laboratórios e uma sala de edição são os novos espaços dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), em Ijuí. Junto com a Agência Experimental dos cursos, a Usina de Ideias, e três salas de aula, os espaços integram a estrutura do Prédio da Comunicação, agora reformulado.

A inauguração ocorreu na quinta, 5 de abril, com a presença de acadêmicos, docentes e realização de oficinas com egressos em cada um dos novos espaços destinados à prática laboratorial. Os novos laboratórios, para a coordenadora dos cursos, professora Rúbia Beatriz Schwanke, representam o marco de uma nova fase para o Jornalismo e a Publicidade e Propaganda na Unijuí.

Os laboratórios de vídeo e áudio antes estavam alocados no prédio da Biblioteca Universitária Mário Osório Marques, e o de fotografia e a Agência Experimental no Prédio da Comunicação. A unificação dos laboratórios em um mesmo prédio facilitará a prática multimídia e uma atuação mais integrada, avalia a coordenadora. “Foi no ano de 1995 que o sonho da instalação de um curso de Comunicação Social ganhou forma na Unijuí. Muitos foram os momentos que marcaram a história dos antigos Laboratórios dos nossos cursos. Cada um deles registrado em vídeos, fotografias, áudios e campanhas”, relembra Rúbia. Ela acrescenta que com o novo projeto, a produção prática estará em consonância com as questões contemporâneas das áreas. “Pretendemos dar início a uma nova fase, na qual os Laboratórios de Áudio, Vídeo e Fotografia passam a integrar o Prédio da Comunicação juntamente à Agência Experimental Usina de Ideias, dando mais consistência às atividades desenvolvidas, integrando alunos e professores. Inovar é preciso, atender aos novos anseios da área e da profissão é uma exigência”.

Para a vice-reitora de Graduação da universidade, Cristina Eliza Pozzobon, a unificação dos laboratórios em um único prédio traz maior qualidade às atividades pedagógicas. “Ao centralizar todos os laboratórios da área de Comunicação Social, há um ganho de qualidade e eficiência nos processos formativos, além de possibilitar a integração entre todos os estudantes, docentes e técnicos”, frisa.

O investimento no Prédio da Comunicação para sua remodelação foi de R$ 114.794,04. Os cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda têm em sua estrutura curricular, além de disciplinas voltadas à formação contextual, teórica e humanística, uma série de disciplinas com prática laboratorial, para a formação de profissionais capazes de compreender os cenários da comunicação e atuar nas diferentes linguagens práticas, como texto, foto, vídeo, áudio e multimídia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentarista esportivo Carlos Guimarães participa da aula de Radiojornalismo I

Editada

Na última quinta-feira, 29 de março, a aula de Radiojornalismo I, ministrada pela professora Marizandra Rutilli de Radiojornalismo, contou com a participação especial do comentarista esportivo Carlos Guimarães, atual coordenador de esportes da Rádio Guaíba. Ele já atuou como locutor na Rádio Ipanema e como coordenador de esportes na Rádio Bandeirantes.

O jornalista realizou uma fala para os alunos por meio de videoconferência com objetivo de apresentar aos acadêmicos a estrutura de um comentário esportivo. De acordo com a professora Marizandra, essa proximidade com profissionais do mercado auxilia os acadêmicos a pensar suas construções para os quadros do Comunicação Social Clube, programa produzido pelos alunos de Radiojornalismo I e orientado por ela, que vai ao ar todos os domingos, na Rádio Unijuí FM.

Carlos contou sobre os desafios, cotidiano da profissão e a relação com o público. Além disso, deu dicas de aplicativos e cursos que podem auxiliar os interessados pelo tema e profissão. “O comentário esportivo contemporâneo no rádio de Porto Alegre: uma análise das novas práticas profissionais na fase de convergência”, estudo que aponta quatro pontos base do comentário esportivo moderno: Presença de informação e interpretação na emissão do comentário, além da opinião; Uso de dados para embasar a opinião; Aproximação com o campo do esporte; Utilização da audiência criativa; é a dissertação de mestrado do jornalista e que foi apresentada também aos acadêmicos.

Para o aluno Eduardo Padilha, “as experiências trazidas por profissionais já reconhecidos por seus trabalhos mostram que sempre podemos aprender coisas novas. Com a fala do Carlos Guimarães, pudemos perceber como é importante se qualificar para ser comentarista esportivo, já que a profissão deixou, há muito tempo, de ser uma conversa de boteco, mas sim, cargo para profissionais que buscam estar sempre atualizados no mundo do futebol”.

Por Giuli Ana Izolan, acadêmica de Jornalismo

Jornalista Igor Natusch relata os desafios da profissão na aula de Redação I

20180327_192731.jpg

Na última terça-feira, 27 de março, a aula de Redação Jornalística I, do Curso de Jornalismo, teve uma participação especial. Convidado pela professora Marizandra Rutilli, o jornalista e escritor Igor Natusch, atual repórter do Jornal do Comércio de Porto Alegre, na editoria de Geral. Ele já atuou no Portal Sul 21 como repórter e editor, além de freelancer em diversos jornais e revistas do país. Enquanto escritor participa de publicações independentes e colabora com sites e blogs dedicados à literatura. Também é autor do livro de contos, “Senhor Gelado e outras histórias”, pela Editora Zouk, em 2016. Em sua participação na aula de Redação Jornalística I, o jornalista relatou, através de um vídeo, o seu trabalho como repórter, suas experiências e os desafios enfrentados na área.

A proposta da professora Marizandra é servir como ponte para a construção de novas ideias entre acadêmicos e profissionais da área que estão em contato com o fazer jornalismo, podendo assim compartilhar seus conhecimentos. “Estamos em rede, a sociedade está em rede. O quesito distância já não cola mais como uma desculpa para a falta e a não troca de conhecimento. A gente adapta e reinventa a sala de aula e o ensino de jornalismo todos os dias”, destaca.

Para a acadêmica Julia Fontana, esse contato com o jornalista foi muito interessante, incluindo a discussão em aula sobre a futura profissão. “Acho importante termos uma noção do que nos espera depois da faculdade”, conclui.

Conforme Marizandra, “acredita-se na expansão do pensamento, pois não se constrói ideias para ficarem isoladas em bolhas. Comunicação, mercado e academia precisam estar juntos. Na prática, é o que representa essa participação dos profissionais em suas aulas”, frisa. A intenção é continuar com a proposta durante o semestre como uma forma de defender a bandeira da proximidade entre o mercado e a academia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curso sobre Mídias Sociais acontece em Ijuí

Curso Mídias Sociais

Atualmente mais da metade da população mundial possui acesso à internet e a expectativa é que até 2021, serão 2,3 bilhões de consumidores digitais. É por isso que estar no ambiente digital é cada vez mais importante para as empresas. Usando canais como blogs, sites, mídias sociais, e-mails, dentre outros, as empresas podem solucionar problemas, além de fomentar desejos e conquistar potenciais clientes.

As mídias sociais, nesse contexto, entram como incríveis ferramentas de auxílio às marcas. Mas é importante entender como elas funcionam para obter um resultado satisfatório. Para isso, o CEO da Agência Fabulosa Ideia, Rafael Terra, realizará o curso Mídias Sociais, em Ijuí, no dia 17 de abril, no Hotel Fórmula 4.

O objetivo do evento é formar profissionais completos para atuar junto às mídias sociais das empresas, com entendimento sobre o planejamento, métricas em mídicas sociais, conteúdos, anúncios e gestão de crises. O curso qualifica o profissional para planejar a entrada das marcas nestes canais, além de produzir conteúdo, anúncios, gestar crises e mensurar resultados de forma estratégica.

Os interessados podem se inscrever no site até o dia 17 de abril, ao valor de R$ 350 para os estudantes e R$ 450 demais profissionais. No final do evento será fornecido certificado aos participantes.