Dia Nacional do Cinema Brasileiro: Pegue a pipoca

Dia-nacional-do-cinema-Brasileiro

Neste domingo, 05 de novembro, é comemorado o Dia Nacional do Cinema Brasileiro. A data homenageia a primeira exibição cinematográfica pública do País,  evento que aconteceu em 1896, no Rio de Janeiro. Em alguns lugares a comemoração é feita no dia 19 de junho, que foi realizada a primeira filmagem em terras brasileiras. A filmagem retrata uma “vista” da Baía de Guanabara, filmada pelo italiano Alfonso Segreto, em 1898.

Desde sua criação, o cinema é uma atividade acessível e próxima do espectador. A proposta surgiu como uma forma de diversão popular. Em 1975, o Brasil possuía cerca de 3300 salas cinema, sendo 80% apenas em cidades do interior, região que reunia toda a população local para exibir os filmes.

Para comemorar essa data, separamos algumas dicas de filmes brasileiros. Confere aí:

 

O auto da compadecida

O auto da compadecida (2000)

A adaptação da obra de Ariano Suassuna conta a história de João Grilo (Matheus Natchergaele), um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó (Selton Mello), o mais covarde dos homens. Eles lutam pelo pão de cada dia tentando enganar todos do pequeno vilarejo de Taperoá, no sertão da Paraíba. A salvação da dupla acontece com a aparição da Nossa Senhora (Fernanda Montenegro).

 

Dois filhos de Franscisco

Dois filhos de Francisco (2005)

O filme conta a trajetória de Zezé Di Camargo e Luciano até ao estrelado. A emocionante história dos meninos que saíram da roça em busca de seu sonho de virar cantor e a luta incessante do pai para ajudar neste sonho.

 

Tropa de elite

Tropa de Elite (2007) Capitão Nascimento (Wagner Moura) está à procura de um substituto para seu cargo. Dois amigos de infância tornam-se policiais e se destacam pela honestidade e honra ao realizar suas funções, se indignando com a corrupção existente no batalhão.

 

Meu nome não é jonhy

Meu nome não é Jonhy (2008)

João Guilherme Estrella (Selton Mello) nasceu em uma família de classe média do Rio de Janeiro. Conheceu o universo das drogas, sem nunca pisar numa favela, se tornou o maior vendedor de drogas do Rio de Janeiro.

 

Era uma vez

Era uma vez (2008) O filme que ficou conhecido como Romeu e Julieta brasileiro, conta a história de Dé (Thiago Martins),  um menino que nasceu na favela e se apaixonou pela filha de um milionário, Nina (Vitória Frate).

 

Assalto ao banco central

 

Assalto ao banco central (2011) 

O filme conta como foi planejado e executado o segundo maior roubo de bancos do mundo, que aconteceu em Fortaleza, no Ceará.

 

 

 

Os homens são de marte… E é pra lOs homens são de marteá que eu vou (2014)

Fernanda (Mônica Martelli) trabalha na organização de casamentos. Solteira aos 39 anos, ela passa a maior parte do tempo procurando o grande amor de sua vida e até modifica toda ela para ir atrás de um homem.

 

Julio Sumiu

Julio sumiu (2014)

Após o sumiço do filho Julio (Pedro Nercessian), Edna (Lilia Cabral) vai à procura de seu filho na delegacia com Eustáquio (Dudu Sandroni), seu marido, mas eles são destratados pelo delegado adjunto J. Rui (Augusto Madeira), que estava mais interessado em conquistar a colega de trabalho Madalena (Carolina Dieckmann). Após receber um recado que o filho está com Tião Demônio (Leandro Firmino), o chefão do tráfico do morro ao lado, Edna decide ir até lá negociar. Surpreendida por um tiroteio, ela acaba guardando 20 kg de cocaína para o traficante que, em troca, promete libertar Julio. O problema é que Sílvio (Fiuk), ao descobrir a cocaína, decide vendê-la.

Mais forte que o mundo

Mais forte que o mundo (2016) 

José Aldo (José Loreto) encontra na luta um jeito para desligar-se do mundo e dos problemas com o pai. Procurando um futuro melhor, ele se muda para o Rio de Janeiro e vai morar de favor no alojamento de uma academia.

 

Sob pressão

Sob Pressão (2016)

O doutor Evandro (Julio Andrade) e sua equipe, formada pelos doutores Paulo (Ícaro Silva) e Carolina (Marjorie Estiano), é a história da realidade de muitos hospitais do Brasil, no filme os médicos operam e salvam vidas com estruturas muito precária que em alguns lugares isso seria impossível e inacreditável de se fazer.

 

Artigo baseado em dados do Adoro Cinema e Colégio Novo Espaço

Anúncios

Centro Knight oferece curso sobre Python

Centro Knight oferece curso sobre Python

O Centro Knight, com o apoio do Google News Lab, está oferecendo um curso online gratuito para instruir os jornalistas sobre programação no Python. Ele ocorre de 20 de novembro até 17 de dezembro deste ano. Os instrutores são o programador e professor Álvaro Justen e o jornalista e fundador do Impacto.jor Pedro Burgos.

Com o curso os jornalistas, acadêmicos e comunidade em geral poderão escrever os próprios programas, automatizar tarefas e ter ideias para criar aplicativos. O curso é inteiramente online e não há aulas ou atividades ao vivo. Toda a instrução é dada pela Internet, em módulos semanais que podem ser acessados nos dias mais convenientes para os alunos O material didático está organizado em quatro módulos semanais. Cada módulo vai cobrir um tópico diferente por meio de vídeo-aulas, materiais de leitura e fóruns de discussão. Há também um questionário a cada semana.

Para inscrever-se crie uma conta em Journalism Courses, aguarde a confirmação da conta no seu e-mail. Faça login na plataforma e procure na listagem de curso a opção “Introdução à Programação: Python para Jornalistas”. Clique em “Inscrever-se”, receberá um e-mail confirmando sua inscrição. Adicione os endereços de e-mail knightcenter@austin.utexas.edu e nmazotte@gmail.com à sua lista de contatos para garantir que você receberá e-mails sobre o curso.

No final do curso, aos que estiverem interessados, poderão solicitar o certificado de participação através de um formulário que estará disponível online. Só receberá o certificado o aluno que completar pelo menos uma tarefa ou atividade do curso por semana e passar nos testes de múltipla escolha (cada teste pode ser feito quantas vezes o participante quiser).

Após a confirmação do certificado, o aluno deverá pagar US$ 30 através de um cartão de crédito internacional, no site da Universidade do Texas em Austin, o aluno receberá instruções de como baixar. O certificado é emitido pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas apenas para atestar a participação no curso online, ele não contém referência à carga-horária do curso.

SKOOB, o site para os amantes da leitura e da escrita

Você curte ler e escrever? Pois então temos uma super dica! É o site Skoob, a maior rede social para leitores do Brasil. Bom, ele funciona da seguinte forma: é uma estante virtual onde o usuário pode marcar os livros que já leu e os que ainda deseja ler. Além de você ficar sabendo quantas páginas já leu, devido ao paginômetro, há ainda a possibilidade de debater e compartilhar opinião com pessoas que estão lendo o mesmo livro que você.

Capturar

O site expõe os livros mais lidos, os mais recentes e exibe uma compatibilidade de gostos entre você e outros leitores. Além de ter as opções de troca de livros, sorteios de lançamentos, cortesias e muito mais. E o melhor de tudo? O skoob é gratuito!

Para você que gosta de escrever, é possível resenhar os livros. Uma boa ideia para aqueles que não se satisfazem apenas com a leitura. Ah, você pode também dar nota para os livros de 1 a 5.

Um fato: Skoob de trás para frente significa livro, em inglês! Legal, né? Então, junte-se a essa rede de informações!

Texto: Daniella  Koslowski, estudante de Jornalismo da UNIJUÍ

Barra blog

Poesia de todas as vozes

Tem talento com as letras? Então a nossa dica é a mostra cultural “Poesia de todas as vozes”, promovida pelo DCE da UNIJUÍ. Confira o regulamento completo:

poesiaa

1. Podem concorrer quaisquer estudantes da UNIJUÍ, desde que estejam devidamente matriculados e os textos inscritos sejam em língua portuguesa. Os trabalhos precisam ser de autoria do aluno e a temática é livre.

2. As inscrições se encerram no dia 20 de Abril de 2015. Os trabalhos enviados não serão devolvidos.

3. O limite de cada poesia é de 2 (duas) laudas redigidas em disposição, fonte e cor escolhida pelo autor.

4. As inscrições serão realizadas diretamente no Diretório Central dos Estudantes (Câmpus Ijuí) e via e-mail para o seguinte endereço: dce_unijui@hotmail.com . Em arquivo de texto digital e impresso. Aqueles que se inscreverem por e-mail receberão uma confirmação de inscrição direcionada ao endereço utilizado pelo estudante para a inscrição.

5. As poesias devem ser remetidas em 1 (uma) via, devendo, em página separada, conter os seguintes dados do concorrente:
a) nome completo;
b) curso;
c) matrícula;
d) nome artístico (opcional), com o qual assina a obra e que será divulgado na exposição e eventual publicação;
e) telefones para contato e endereço eletrônico.

6. Cada estudante pode inscrever até 3 (três) poesias.

7. Não será cobrada taxa de inscrição.

8. As obras serão expostas num varal poético, na página e perfil do Diretório Central dos Estudantes, demais espaços da UNIJUÍ e publicação de cartilha impressa.

9. Todos os estudantes inscritos receberão brinde e certificado de participação.

10. A inscrição no presente concurso implica na aceitação plena deste regulamento.

Mostre o seu talento e participe! ;)

A história por trás de um tomate

ilhadasfloresre-copia

Gosta de curta-metragem? Temos uma dica para você! É o vídeo Ilha das Flores, com roteiro e direção de Jorge Furtado. A história contada em menos de 15 minutos tem como ponto de partida um tomate. Sim, um tomate! O diferencial dessa produção é justamente agregar conhecimentos de uma forma diferente e inusitada. É um relato com enfoque em problemas de ordem social, econômica e cultural que contrasta com a força do consumismo, os desvios culturais pelo desperdício e o preço da liberdade do homem. Tudo isso retratado no filme, com montagem e roteiro premiados em festivais como o de Gramado no ano de 1989. A produção também conseguiu prêmios em eventos internacionais como o 40º International Filmfestival, Berlim, Alemanha, 1990 e 3º Festival Internacional do Curta-metragem, Clermont-Ferrand, França, 1991.

Conheça a história surpreendente por trás de um tomate:

Congresso de Estratégia Criativa vai reunir profissionais de empresas como Google e Coca-Cola em Porto Alegre

10451331_840872745955176_7272291900592302587_n

O Congresso de Estratégia Criativa será realizado no dia 09 de março das 8h30 às 18h30, no Teatro do Bourbon Country em Porto Alegre. O evento tem como foco a discussão sobre a importância da estratégia e da criatividade para construir marcas em um mundo em constante mudança. A programação contará com a presença de nomes como Abigail Posner, antropóloga que é head de planejamento estratégico do Google, e de  estrategistas de empresas como Coca-Cola e Mondelez.

A organização das atividades é do Grupo de Planejamento do Rio Grande do Sul (GPRS), sob coordenação de Daniele Lazzarotto, egressa do curso de Publicidade e Propaganda da Unijuí. Segundo ela, a expectativa do evento é abrir os horizontes do mercado. “É trazer os principais responsáveis por decisões estratégicas dentro das empresas  para ouvir experiências de marcas que estão sabendo como tirar o melhor proveito deste ambiente mutante que o mercado vivencia hoje. Esperamos que este momento de inspiração e aprendizado traga novas ideias para os participantes e fortaleça nosso mercado”, afirma a publicitária.

Cada palestrante deve apresentar uma visão própria sobre estratégia criativa. “A Abigail Posner, por exemplo, vai contar sobre a metodologia Humanizing Digital, que foi inventada por eles (Google) para entender melhor a lógica de como as pessoas usam a internet para desenvolver melhores produtos. Enfim, cada um vai trazer a sua experiência sobre estratégia e criatividade para os novos tempos”, destaca Daniele.

As inscrições para o evento podem ser feitas aqui.

Inscrições para o Projeto Rondon podem ser feitas até o dia 22 de agosto

Projeto RonconTem oportunidade na área! A Vice-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí está divulgando um edital de seleção de alunos para a equipe do Projeto Rondon – Operação Porta do Sol. Há uma vaga para estudante de Comunicação Social. Também vão integrar a equipe alunos dos cursos de Agronomia, Ciências Econômicas, Design, Educação Física, Engenharia Civil, Medicina Veterinária e Nutrição.

A proposta de trabalho da Unijuí intitulada “Ações multidisciplinares: construção de soluções para o desenvolvimento com sustentabilidade” será desenvolvida no município de Itabaiana, na Paraíba, de 23 de janeiro a 09 de fevereiro de 2015. O projeto é coordenado pelos professores Paulo Ernesto Scortegagna (DHE) e Leonir Terezinha Uhde (DEAg).

O projeto possui vários objetivos, dentre os quais estão o estímulo à produção de projetos coletivos locais, em parceria com as comunidades assistidas, e a contribuição para a formação do universitário como cidadão.

A inscrição pode ser feita até o dia 22 de agosto. Requisitos, ficha de inscrição e outras informações você confere no edital.

DSC_0380

Integrantes do Projeto Rondon

 

O relato de quem já participou:

Araciele Ketzer, egressa do curso de Comunicação Social – habilitação Jornalismo, integrou a equipe do Projeto Rondon em 2013. Ela conta como foi a participação:

Como foi participar do Projeto Rondon?

Participei do Projeto Rondon em 2013, na Operação Canudos, realizada no mês de janeiro no município de Cansanção, na Bahia, nordeste brasileiro. Nesse ano foi a primeira vez que a Unijuí participou do Rondon, projeto criado em 1967 e coordenado pelo Ministério da Defesa. Acredito que essa experiência resultou e resulta para todos os participantes – tanto enquanto aluno, como enquanto professor – em um significativo amadurecimento profissional, pessoal e cultural. Somos desafiados desde a capacitação até a execução das atividades. Um desafio que envolve estudos, dedicação, convivência e adaptação a uma realidade bem distinta da nossa. Mas, tudo é algo que nos tira do lugar comum. Esse sentimento de cidadania, de saber que a gente está fazendo algo por alguém, por uma comunidade, praticando o bem de alguma forma, é singular. E o mais bacana é que ao tentar ensinar, a gente se depara com um aprendizado extremamente mais rico.

Equipe em capacitação

Equipe da Unijuí que participou do Projeto Rondon em 2013

Quais as contribuições do Projeto para a sua vida acadêmica e social?

Do ponto de vista acadêmico, acredito que a interdisciplinaridade foi a principal herança que trouxemos na bagagem. Mérito dos coordenadores da proposta, professor Paulo Scortegagna e Leonir Uhde. Nosso desafio era trabalhar todas as áreas de forma integrada e eficiente: comunicação, veterinária, biologia, agronomia, engenharia…, bem como, outras áreas das outras equipes que trabalharam conosco. Isso é difícil acontecer no sistema educacional que temos hoje, mas é algo essencial para a qualidade dos serviços prestados no mercado de trabalho. Do ponto de vista social, acredito que conhecer de perto a cultura nordestina, uma das regiões mais pobres do país, nos faz enxergar tanto a riqueza e beleza do nosso país e do nosso povo, quanto as suas lacunas, que geralmente não nos mobilizam enquanto não nos atingem diretamente.

Qual o seu conselho para quem quer participar da edição de 2015?

Digo que só quem vive sabe. É uma emoção indescritível. Um projeto grandioso que nos faz sentir muito orgulho. É uma sensação incrível participar de todas as cerimônias, vestir a camiseta Rondon, e entrar em ação. Acredito que é uma oportunidade e tanto para quem estuda na Unijuí, afinal, nem todas as universidades conseguem aprovam seus projetos. Quem deseja participar deve ir em frente, acompanhar o edital e as informações disponibilizadas. Além disso, é bacana entender o contexto do projeto, ler sobre, tem site, tem Fan Page, é só buscar as informações. Vale muito a pena. O slogan “Uma lição de vida e cidadania” não é apenas um conjunto de palavras bonitas, é fato, realidade. Além de todos os aprendizados é interessante para o currículo do aluno também. Por isso, os alunos precisam valorizar essa oportunidade, entender a importância e participar da seleção!

DSC_0161

Equipe da Unijuí com a comunidade atendida pelo Projeto Rondon em Cansanção, na Bahia

Quais as lições, sendo uma rondonista, que você levará para o resto da vida?

Sou muito feliz por poder afirmar que sou rondonista e que vivo em um país que, apesar das inúmeras deficiências, tem projetos especiais como esse. Vou levar para o resto da minha vida o sentimento de superação e alegria explícito entre os nordestinos. O quão importante é participar de iniciativas pelo bem coletivo. E quão incrível é você conhecer pessoas, culturas e lugares diferentes para ser uma pessoa melhor. Posso afirmar também que ser rondonista me proporcionou ter amizades incríveis, aprender com pessoas incríveis e especiais que são todos os rondonistas e personagens do Projeto Rondon.

Texto: Cristiane Grumicker

Barra blog