Alimente sua criatividade e proponha ideias inovadoras

Semana Acadêmica do Departamento das Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação – DACEC, da UNIJUÍ, proporciona momento de descontração para falar de criatividade e inovação

 

32708718_1961785217185358_4850881062198312960_o

Equipes participantes do Workshop sobre Criatividade e Inovação. Foto: Talita Mazzola

Criatividade é uma habilidade, ser criativo é ver de forma diferente aquilo que os outros estão vendo. É pensar em soluções diferentes do que nós já temos. Mas como saber se somos criativos? De que formas aplicarmos a criatividade nas atividades diárias? E o mais importante, como transformar essa criatividade em uma ideia inovadora? Foi com o objetivo de responder a esses questionamentos que os acadêmicos dos cursos do Departamento das Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação participaram, na última sexta-feira, 11 de maio, do workshop sobre Criatividade e Inovação, com a professora Márcia Almeida.

“Nesse mercado dinâmico nós precisamos nos diferenciar, para empresas e para os profissionais. A criatividade é vital para basicamente todos os profissionais”, enfatiza a professora. Para demonstrar a importância de ser diferente em todas as áreas, Márcia trouxe o caso de uma dentista, que ao notar o medo das crianças de se consultar, decidiu vestir-se de Fada, foi criativa ao detectar um problema. “A criatividade nos ajuda a ver as coisas de uma forma diferente”, afirma Márcia.

Para auxiliar no processo criativo, a professora Márcia Almeida deu algumas dicas sobre como fomentar a criatividade e transformá-la em inovação. “É importante fazer um esboço coletivo, onde cada pessoa envolvida possa contribuir com a ideia. Além disso, faça uma lista de atributos, ou seja, defina o produto, serviço ou estratégia que será desenvolvida. Realizar um Brainwrinting é muito importante para sempre lembrar das ideias posteriormente. Siga ainda o trabalho de pessoas criativas e esteja atento aos trabalhos postados por elas e a trajetória profissional. Em resumo: leia, assista, pesquise, medite, interaja com especialistas e consumidores, exercite e estabeleça espaços para momentos de criatividade. Não tenha medo de parecer bobo, seja um caçador de tendências e sempre proponha algo novo. Observe as tendências e inspirações e consuma muito conhecimento, entenda, defina, idealize e realize o protótipo disso”, aconselha.

32459386_1961784970518716_4168618987468357632_o

Equipe Gabriel foi a grande ganhadora da noite, com a ideia da criação de uma película para embalagens de produtos tóxicos. Foto: Daniella Koslowski

Após sua explanação, Márcia lançou o desafio de criar uma proposta a partir da temática de “empreendedorismo, inovação, gestão e impacto social”, atendendo ao objetivo 12 da ONU, de produção e consumo responsável. A proposta foi para que os alunos se organizassem em equipes, criassem uma proposta, e apresentassem suas ideias. Foram sete equipes participantes, sendo que a vencedora foi a equipe “Gabriel”, que desenvolveu uma película protetora para embalagens de produtos tóxicos.

Pergunta da Usina

  • Criatividade e Inovação costumam ser utilizadas como sinônimo. Qual a principal diferença entre elas?

Márcia: A inovação vem muito da inventividade e a criatividade tem toda uma metodologia. Ela também é muito importante para os negócios. Em 2010, saiu uma pesquisa no Brasil que a gente estava diminuindo o nosso grau de criatividade, como isso é muito importante para os negócios, pois a criatividade é um momento que você consegue ver algo diferente, que ninguém viu ainda, então, veja só a importância disso para os negócios e um mercado que é totalmente dinâmico e complexo.

  • Como podemos identificar quando uma ideia não é criativa e nem inovadora?

Márcia: Primeiro lugar quando ela é senso comum, quando você vê ela repetidamente com pequenas adequações, mas é um processo. Desenvolver a criatividade é desenvolver uma habilidade, como qualquer músculo, a gente precisa de muito exercício.

  • Quais dicas a senhora daria aos alunos que têm uma ideia, mas não tem certeza se ela é inovadora ou criativa o suficiente para emplacar um negócio?

Márcia: Uma metodologia bem interessante é você pensar no design thinking. Ele não é novo, mas está sendo bastante utilizado, pois é em função da dinâmica de mercado, você desenvolver uma ideia, testar ela e já corrigir, enfim, você vai trabalhando numa ideia da empatia de como é o mercado, o consumidor e depois você vai prototipando, testando e tornando cada vez melhor, até chegar a inovação.

32374290_1961764277187452_7710436838669811712_o.jpg

Palestrante propõem aos presentes a realização de atividade empreendedora para fomentar a criatividade. Foto: Marjorie Barros Bock

O evento é uma realização da Semana Acadêmica do DACEC e, juntamente com o lançamento do Desafio Empreendedor, integra a programação da Semana Acadêmica da Comunicação. Hoje à noite, as atividades terão continuidade, com a palestrante Sandra Rubia da Silva que fala sobre Culturas digitais, consumo e diversidade: problematizando os estudos sobre a internet no campo da comunicação.

 

Giuli Ana Izolan, acadêmica de Jornalismo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s