Documentário produzido por acadêmico da Unijuí conta a história do programa de rádio mais antigo de São Luiz Gonzaga

Na quarta-feira (26), no salão da 32ª Coordenadoria Regional de Educação, foi apresentado o vídeodocumentário “Galpão de Estância”. A produção foi o Trabalho de Conclusão de Curso do acadêmico de Jornalismo da UNIJUÍ Kelvin Morais.

Acompanhado por um público que lotou a sala de apresentações da CRE, o acadêmico, auxiliado por seu orientador, professor Celestino Perin, fez uma breve introdução dos motivos que o levaram a produzir o documentário, que conta a história de um dos programas mais antigos de seu gênero, lançado no ano de 1950 e que projetou a carreira de ícones como Jayme Caetano Braun.

Exibição pública atraiu dezenas de pessoas da comunidade. Foto Larissa DornelesPrefeitura de SLG

Público durante explanação do professor Celestino e Kelvin. Foto: Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Mesclando cenas atuais com imagens que remontam ao início do programa, com depoimentos e muita música, o vídeo conta passo a passo a trajetória deste que se tornou um espaço para jovens e adultos mostrarem seu talento. Apresentado todo domingo, das 11h às 12h30min, o programa Galpão de Estância hoje é comandado pelo radialista Alcides Figueiredo, que também estava entre o público que assistiu e aplaudiu de pé ao final da apresentação.

Para aqueles que desejarem conferir o vídeo, o mesmo estará disponível em breve no You Tube.

Público durante explanação do professor Celestino e Kelvin. Foto Genaro CaetanoRádio São Luiz

Exibição pública atraiu dezenas de pessoas da comunidade. Foto: Larissa Dorneles/Prefeitura de SLG

*Texto: Genaro Caetano – Jornalista/Rádio São Luiz

 

Inscrições para o 28º Curso Estado de Jornalismo encerram na segunda-feira

Focas

Estão abertas as inscrições para o 28º Programa Estado de Jornalismo – Focas. Podem se inscrever alunos formados em Jornalismo nos anos de 2015 e 2016 ou ainda os que estão cursando o último semestre da faculdade neste ano de 2017. As inscrições são gratuitas e vão até o dia 31 de julho e podem ser feitas pelo link. O curso ocorre de 11 de setembro a 8 de dezembro.

Na primeira etapa, os candidatos enviam os seus currículos e fazem uma prova online sobre conhecimentos gerais, português e inglês. É exigido que o nível do idioma inglês seja avançado/fluente. A segunda fase, com até 90 selecionados, é presencial e será realizada dos dias 22 a 25 de agosto, na sede do Estadão, em São Paulo.

Os aprovados para a segunda etapa vão ter um dia de atividades no jornal. Na parte da manhã, fazem prova de conhecimentos gerais e português, e escrevem uma reportagem. No intervalo após o almoço, vão conhecer a redação e outras áreas do Grupo Estado. E, à tarde, participam de um processo de entrevista.

Além das atividades, os alunos passam por diversas editorias do jornal e têm a oportunidade de escrever notícias para o impresso e para portal. O produto final do curso é um suplemento especial multimídia, com tema escolhido pela turma, que é publicado no Portal Estadão.

 

Fonte: Adaptação Estadão

Cacon realiza Campanha de Doação de Medula Óssea em Ijuí

19884223_731563877031161_713004196809999885_n

O Centro de Alta Complexidade em Oncologia – Cacon HCI, juntamente com o Serviço de Hemoterapia e Hospital de Caridade de Ijuí está realizando uma Campanha de Doação de Medula Óssea no município de Ijuí. O slogan da campanha é Doe vida EM VIDA, Seja um doador de medula óssea e tem por objetivo captar novos doadores para o banco nacional.

A coleta irá acontecer no dia 12 de agosto, das 8h às 15h, no auditório do HCI e é feita de forma simples. Basta os interessados em participar comparecer ao local, onde será coletado 6ml de sangue por punção venosa. Essa amostra será enviada para um laboratório em Porto Alegre e o resultado armazenado no Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea. Para ser doador, basta estar portando um documento oficial com foto e número do CPF e ter entre 18 e 55 anos de idade.

Em caso de compatibilidade com algum paciente precisando de transplante, o hemocentro entra em contato com o doador para confirmar o desejo de doar a medula óssea, sendo positiva, é coletada uma nova amostra de compatibilidade antes do transplante. Até o momento, não houve relato de riscos ou intercorrências em doadores de medula, além de uma leve dor na punção que é realizada na região pélvica sob efeito de anestesia.

O transplante de medula óssea pode beneficiar o tratamento de cerca de 80 doenças em diferentes estágios e faixas etárias. O fator que mais dificulta a realização do procedimento é a falta de doador compatível, já que as chances de o paciente o encontrar é de 1 em cada 100 mil pessoas, em média. Encontrar um doador compatível na família, só é possível em apenas 25% das famílias brasileiras, ou seja, para 75% dos pacientes é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores voluntários, bancos públicos de sangue de cordão umbilical ou familiares parcialmente compatíveis. Quanto maior o número de pessoas cadastradas como doadoras, maiores serão as chances de uma pessoa doente ter sua vida salva.

Por isso, não perca a oportunidade de ajudar a salvar vidas. Seja um doador de medula óssea.

19989506_1266288873479667_2231257436549402368_n

9º Prêmio CBN de Jornalismo Universitário está com inscrições abertas

selo_premio_cbn_340x410

Com objetivo de estimular e divulgar reportagens de rádio produzidas por estudantes universitários, a CBN está com inscrições abertas para o 9º Prêmio CBN de Jornalismo Universitário. Os temas desta edição são: “Trabalho no século XXI: as profissões do futuro e as novas relações” e “Fake News X Jornalismo Profissional: os possíveis impactos na democracia e nas instituições”.

Os assuntos devem levantar uma reflexão dos participantes sobre o futuro do trabalho e os impactos das novas tecnologias na missão do jornalismo profissional. Com o prêmio, a CBN quer descobrir novos talentos, além de aproximá-los do radiojornalismo, tendo em vista que suas principais características são agilidade e interatividade, hoje indispensáveis para fazer comunicação.

As inscrições podem ser feitas pelo site até o dia 31 de julho. A divulgação do resultado será no dia 1º de outubro. Os trabalhos podem ser individuais ou em grupos de até três integrantes.

O vencedor do prêmio ganhará um troféu, um iPhone 7 Plus e visita supervisionada para acompanhar o funcionamento da CBN em São Paulo, com as despesas de passagem e hospedagem pagas, além da veiculação do conteúdo produzido na programação da rádio e certificado de participação. Essa premiação é válida tanto para inscrição individual, como para inscrição de até três participantes. O segundo(os) e terceiro(os) colocados receberão certificado de menção honrosa e também terão seu trabalho veiculado na CBN.

Não dê bobeira e te inscreve!

Série sul-coreana discute questões de ética do jornalismo

A chamada “era da fake news” tem desafiado o jornalismo atual. Só neste ano, vários meios tradicionais confiáveis noticiaram fatos falsos ou mal contados tratando como verdadeiros, como o caso do irmão de Suzane Von Richtofen que teria sido encontrado na Cracolândia em São Paulo, mas, na verdade, se feriu tentando escalar uma grade a 15 km de distância do centro de crack. Meios de comunicação como O Globo acabaram noticiando o caso, que se tornou viral nas redes sociais e abriu a discussão sobre a confiança das pessoas nos jornalistas e a averiguação dos fatos.

E foi baseado em questionamentos como esses que surgiu uma série sul-coreana que fez sucesso no ano passado, Pinocchio. Na trama, Choi In-ha (Park Shin-Hye), filha de uma famosa jornalista, tem uma doença que a faz soluçar toda vez que conta uma mentira ou não acredita naquilo que diz. Por acreditar que o jornalismo seja retrato fiel da realidade, ela decide seguir a carreira da mãe e, assim, ter a possibilidade de se aproximar dela.

pinocchio

Porém, um segredo guardado por seu autoproclamado tio pode arruinar a imagem perfeita que ela tem da mãe e da profissão: Choi Dal-po (Lee Jong-suk) foi encontrado no mar pelo avô de In-ha, que resolveu adotá-lo como seu filho. Dal-po, na verdade, é Ki Ha-myung, filho do capitão de uma equipe de bombeiros que desapareceu após um incêndio que acabou tirando a vida de todos. Devido as informações falsas e não averiguadas, a mãe de In-ha noticiou que o capitão deixou a equipe para morrer enquanto fugia, o que gerou ódio contra a família do mesmo e fez com que o irmão do agora Dal-po sumisse e ele e sua mãe pulassem no mar. Ele resolve mostrar a verdade para sua “sobrinha” juntando-se a ela na profissão. Entrando em empresas concorrentes, ambos vão descobrir estarem errados sobre suas crenças no jornalismo.

Apesar de trazer uma realidade exagerada, a série traz vários questionamentos interessantes sobre a ética na profissão, mostra o interesse das grandes empresas ao patrocinar meios de comunicação, entre outras discussões. Um dos pontos mais interessantes, porém, é o fato da série mostrar um pouco da rotina do profissional, com as reuniões de pautas e a procura por notícias.

Manuela Joana Engster, acadêmica de Jornalismo – Agência de Notícias.

barra blog

Ministério da Saúde abre concurso para design de novas embalagens de preservativos

Acadêmicos da área de Publicidade e Propaganda, Design Gráfico, Design Industrial e Arquitetura, poderão participar do concurso que irá definir o novo design das embalagens de preservativos que serão distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os alunos poderão se inscrever até o dia 11 de setembro, no site oficial da campanha, onde também está disponível o edital completo do evento.

O resultado será divulgado entre os dias 26 e 29 de setembro, durante o 11º Congresso Brasileiro de HIV/Aids e 4º Congresso Brasileiro de Hepatites Virais, em Curitiba. O vencedor ganhará um pacote de viagem de três dias e poderá escolher qual dos sítios do Patrimônio Histórico Cultural da Unesco deseja conhecer. A premiação dá direito ainda a um acompanhante.

A mudança na identidade visual das embalagens é uma das ações promovidas pelo Ministério da Saúde a fim de incentivar o uso de camisinha masculina, principalmente entre o público jovem, uma vez que os dados do governo mostram que houve uma queda do uso do preservativo entre pessoas de 15 a 24 anos.

Os preservativos em nova embalagem já estarão disponíveis para o público até o final do ano.

download

A era do “RE” na sala de cinema

Várias histórias estão sendo (re)contadas nas telas de cinema, são o que se chama reboot, remake, prequien e afins. O público pode se indagar se estamos passando por um hiato criativo ou uma reinvenção ou renovação da linguagem. Apesar de muitas das histórias contadas nas telas do cinema se tornaram atemporais, é interessante questionar o que acontece quando a linguagem audiovisual acaba sendo ultrapassada pela tecnologia e como isso pode acabar atrapalhando o processo de imersão da experiência cinematográfica.

Para melhor compreensão, primeiro é melhor saber do que se trata cada um destes termos:

O Reboot é quando uma franquia de cinema é reiniciada, ou seja, a história é recontada do princípio, geralmente de forma um pouco diferente do original, ou só se adequando às novas tecnologias. Como exemplo temos os filmes do Homem-Aranha, que teve uma trilogia dirigida por Sam Raimi e protagonizada por Tobey Maguire de 2002 até 2007, foi reiniciada com O Espetacular Homem-Aranha (2012) dirigido por Marc Webb e estrelada por Andrew Garfield e agora tem um novo começo com Homem-Aranha: De Volta ao Lar, dessa vez com Tom Holland no papel principal e dirigido por Jon Watts. Apesar de recente, a franquia foi reiniciada e remodelada, atualizando o personagem e dando a ele um ar mais contemporâneo.

01 Homens Aranha

A série Star Trek, que possuía 10 filmes entre Série Clássica (anos 60) e Nova Geração (anos 80), foi “rebootada” em 2009 pelo diretor J.J. Abrams e, apesar dos protestos dos fãs, parece ter sido um belo recomeço para a reconhecida série que já está no seu terceiro filme. Outro reboot muito conhecido é a Trilogia Batman, Begins, Dark Knight e Dark Knight Rises (2005 a 2012) dirigidos por Christopher Nolan (Inception), que finalmente levou aos cinemas a profundidade de um dos mais emblemáticos personagens dos quadrinhos, coisa que Tim Burton não conseguiu realizar nos filmes da década de 90. Batman também ganhou uma nova versão em 2016, juntamente com Super-Homem, em Batman vs Superman: A Origem da Justiça, dirigido por Zack Snyder (300 e Watchmen), que também foi responsável pelo reboot de Superman, produzido por Christopher Nolan.

02 Star Trek

O Remake é uma “refilmagem” de uma obra. A mesma história é contada, de forma diferente. A principal diferença em relação ao reboot é que o remake não é característico de histórias seriadas. Nessa linha tivemos o remake de Total Recall (O Vingador do Futuro – 1990) de Paul Verhoeven (Tropas Estelares), em que, apesar de algumas diferenças na história, a essência é a mesma. Ambos tratam do futuro, cada um com uma linguagem bem característica da sua data de produção, lembrando que o conto original é da década de 60. O original contava com Arnold Schwarzenegger no papel principal, enquanto a nova versão quem vive a personagem “Douglas Quaid/Hauser” é Colin Farrell. Também tivemos o remake de RoboCop, clássico dos anos 80 também dirigido por Paul Verhoeven, que na sua nova versão foi dirigido pelo brasileiro José Padilha (Tropa de Elite).

03 Total Recall

Prequela é quando se resolve contar a “história de antes da história”, ou seja, os acontecimentos que antecedem ou desencadearam os eventos de filme como os três primeiros episódios de Star Wars, que são uma prequela à trilogia clássica, e segundo a crítica ficam longe da profundidade dos filmes antigos (93% de aprovação dos filmes antigos contra 55% dos novos, segundo o site especializado em crítica (rottentomatoes.com). Falando em Star Wars, é interessante citar Rogue One, um spin-of (projeto derivado de uma franquia) que também acaba por servir de prequela aos filmes antigos, mas acaba se posicionando entre os episódios III e IV na linha do tempo da franquia e que tem uma crítica um pouco melhor (85% de aprovação).

rogue_one

Também cabe citar Prometheus (2012), prequela de Alien (1979), ambos dirigidos por Ridley Scott e que criou uma grande expectativa, mas acabou não agradando crítica e público. Houveram ainda prequela de sucesso, como X-Men First Class (2011), dirigido por Matthew Vaughn, que cria um ponto inicial para a franquia. Com um roteiro que agradou crítica e público, o filme conta com uma bela ambientação histórica e produção. O filme conta com Matthew Vaughn na direção, que também atuou como diretor em Stardust (2007) e Kick-Ass (2010).

h-men-parva-valna-dvd_0

Ainda temos previstos nos próximos anos uma prequela para Blade Runner (1982), de Ridley Scott, assim como Alien e Prometheus, um triller sci-fi dos anos 80.

Apesar de existirem muitas novas histórias a serem contadas nas telas de cinema, é muito interessante pensar em como adequar velhas histórias a uma linguagem contemporânea, afinal de contas, nada como fazer um agrado a velhos fãs ávidos por material novo e ao mesmo tempo trazer a uma nova geração produções adequadas à linguagem do mundo em que foram criadas e assim acabar mostrando o porquê destas histórias possuírem milhares de fãs.

P.S: Este fã aqui por exemplo, gostaria muito de ver “Duna” (1984)” e “Inimigo Meu” (1985) em versões atualizadas.

Leonardo Mello, acadêmico de Publicidade e Propaganda – Agência de Notícias

barra blog