Lançamento do Projeto Experimental Despertar acontece na próxima terça-feira, 09

Cartaz DespertarHoje os conceitos de beleza são baseados nos padrões midiáticos e padronizados pela “ditadura da magreza”. Porém, os meios de comunicação de massa não levam em consideração as características étnicas, sociais, culturais, psicológicas e principalmente biológicas de estrutura corporal de cada uma de nós, mulheres.

O termo Plus Size, que em ingês significa “tamanhos grandes”, refere-se aos tamanhos das confecções do vestuário designado a pessoas obesas ou com sobrepeso. Porém, o termo já circula na internet para nominar as próprias mulheres acima do peso.

Com o objetivo de quebrar paradigmas e demonstrar que toda mulher pode ser bela e sentir-se poderosa, a exposição fotográfica “Despertar”, que ocorre de 9 a 12 de junho no Hall do Salão Azul da Biblioteca Mario Osorio Marques da Unijuí, apresenta quatro mulheres plus size de 20 a 35 anos em média, de municípios de Ijuí e região.  Este projeto faz parte do Trabalho de Conclusão do Curso de Bacharelado em Publicidade e Propaganda da aluna Janaina Wuaden, com orientação da professora Sílvia Frantz, na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ.

A ideia foi construída a partir de trabalhos acadêmicos sobre moda e análise comparativa de anúncios de lingerie. Durante o estudo, a aluna Janaina Wuaden percebeu que havia uma grande disparidade na qualidade das fotografias plus size em comparação com os anúncios das modelos consideradas magras: “As marcas de sol nas pernas das modelos eram bem visíveis, as lingeries que elas usavam eram feitas de materiais que não tinham sustentação e corte adequados, sem contar os estereótipos presentes nas imagens, dentre os quais a gordinha engraçada era o maior destaque”.

Além da preocupação com a fotografia e com a beleza feminina, este trabalho visa aproximar o público de um debate que não pode mais ser adiado: o preconceito. “Muitas mulheres sofrem com a sua condição corporal e chegam a entrar em depressão, isolam-se do mundo. É preciso haver a aceitação do seu corpo e descobrir que as fotografias apresentadas nas revistas são mito e que qualquer mulher pode ser uma supermodelo”, afirma Janaina.

A aluna também relatou que como comunicadora decidiu assumir uma posição crítica frente à realidade capitalista da profissão e pretende abrir espaços de discussão e mediação de temas que promovam a inclusão social.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s