Agência de Notícias: o jornalismo na prática

A agência de notícias do curso de Comunicação Social da UNIJUÍ destaca mais produções de acadêmicos de Jornalismo neste primeiro semestre de 2015. O projeto da agência foi iniciado no ano passado em uma parceria da turma de Redação Jornalística I, orientada pelo professor Marcio Granez, com a Usina de Ideias e a Coordenadoria de Marketing da UNIJUÍ. Além das matérias produzidas pelos alunos e divulgadas no blog da Usina de Ideias, na coluna do Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação (DACEC), nos canais institucionais Comunic@ e blog Tá Ligado e matérias para a Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica (Criatec), a agência de notícias soma em sua bagagem a cobertura colaborativa do Salão do Conhecimento.

Já que o assunto é Jornalismo, vamos começar a divulgação das matérias aqui no blog da Usina com textos que falam sobre a profissão, com destaque para o dia do jornalista celebrado no mês de abril. Confira:

Um profissional sem falácias

Em duas datas paradoxais, abril apresenta a mentira e a verdade em menos de uma semana. Lembrado mundialmente como a data da mentira no primeiro dia do mês, uma semana depois comemora também o dia da “verdade”, quando em 7 de abril homenageia o profissional do jornalismo, cuja responsabilidade é de apresentar os fatos tal qual aconteceram.

Jornalismo - Redação I

A data foi escolhida pela Associação Brasileira de Imprensa – ABI para homenagear os jornalistas, ressaltando a importância da profissão e da liberdade de imprensa, do esforço que todos os profissionais da área colocam para que haja o direito de livre arbítrio para a expressão de pensamentos e opiniões. Esse dia remete na história ao assassinato do médico e jornalista João Batista Líbero Badaró, morto por seguir os princípios básicos do jornalismo, em sua imparcialidade ética.

Este profissional auxilia no processo democrático de uma sociedade, trazendo a público as notícias livre de manipulações e possibilita a população acompanhar os acontecimentos com veracidade. Assim, todos podem julgar, debater e refletir igualmente acerca dos aos assuntos atuais.

Para você, qual a importância do jornalista e do jornalismo?

Valéria Foletto – estudante de jornalismo:

“O jornalista é muito importante para a sociedade, pois é através dele que as pessoas adquirem conhecimentos sobre o que acontece em seu meio social sobre fatos da economia, política, educação e saúde, por exemplo. O profissional de jornalismo, que passou por âmbitos acadêmicos, está apto a informar de forma clara, coerente e verdadeira, tudo aquilo que a sociedade precisa saber, por isso é considerado um formador de opinião. A informação é importante, pois sem ela, uma população acaba por se tornar alienada e omissa quanto a seus direitos e deveres. O jornalismo está presente em tudo, pois possui vários modelos que facilitam com que a informação chegue até o receptor; seja o rádio, a televisão, o jornal ou as mídias sociais, todas elas atingem a população, mas de formas diferentes para cada indivíduo”.

Joice Nielsson – professora de direito na UNIJUÍ:

“O Jornalista exerce uma função essencial em nossa sociedade, função esta que é imprescindível à conquista, manutenção e aprimoramento de nossa democracia. Uma sociedade democrática pressupõe a participação, a manifestação do seu povo, e essa manifestação e participação só irá acontecer se este povo tiver livre acesso à informação, saber, conhecer o que está acontecendo a sua volta. É o jornalista que torna de conhecimento público o direito a saber, conhecer o que se passa, efetivando assim o verdadeiro direito à informação e à livre manifestação de cada um, sendo por isso essencial a um Estado Democrático de Direito”.

Claudio Souza – Coordenador Regional de Educação da 36ª CRE – Ijuí:

“O jornal é um elo de ligação da notícia e a sociedade. Quando penso a instituição, falo que a imprensa tem um papel fundamental pela divulgação das nossas ações para a comunidade. Mesmo com o avanço da tecnologia e pela rapidez que as informações circulam, o prazer de ler um jornal e degustar as notícias ainda é uma forma de aproximar o escritor no caso o jornalista, do leitor”.

Rodrigo Klahr – assessor de comunicação da EFA:

“Acho que o jornalista é o detetive da sociedade atual. O trabalho dele vai além de publicar fatos óbvios. Ele hoje, mais do que nunca, assume um papel investigativo, traz pontos de vista, e explicita tudo de maneira mais imparcial possível, para que o cidadão possa fazer sua autocritica e se posicionar ou não a respeito de um assunto abordado. Em uma sociedade virtual onde todo mundo tem voz, todo mundo cria notícia, fala o que quer sem medir consequências, o jornalista deveria ser mais valorizado, uma vez que ele tem conhecimento técnico para produzir informação relevante, respeitando as diretrizes éticas que sua profissão lhe propõe”.

Vera Raddatz – professora de Jornalismo na UNIJUÍ:

“O jornalismo de qualidade é um elemento essencial para compreender a realidade. É uma reinterpretação do mundo”.

 Texto: Marjorie Bock, estudante de Jornalismo da UNIJUÍ

Barra blog

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s