Pesquisa sobre o consumo midiático do jovem brasileiro é apresentada na Unijuí

Conhecer o perfil de consumo midiático do jovem no Brasil, esse é o objetivo das pesquisadoras Nilda Jacks e Mariângela Toaldo, professoras e doutoras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e integrantes da Rede Brasil Conectado – rede de pesquisadores de Universidades Federais e Privadas de todos os Estados do País. Na noite desta quarta-feira, 22, elas estiveram na Unijuí para apresentar a pesquisa “Jovem e Consumo Midiático em Tempos de Convergência”, que analisa a relação dos jovens brasileiros com as mídias. “Essa pesquisa pretende ser nacional comparativa e esse é o grande diferencial dela, a aposta nessa amplitude e nessa possibilidade de conhecer os contrastes e semelhanças nas práticas dos jovens nas plataformas, e o seu consumo midiático e cultural”, destacou a professora Nilda Jacks.

FOTO 2

Nilda Jacks, professora doutora da UFRGS

As pesquisadoras explicaram que a primeira parte da pesquisa foi contextual, com o levantamento de dados primários e secundários sobre a realidade social, aspectos culturais, econômicos, demográficos, políticos e históricos dos estados e capitais do país.  Foi gerada também uma espécie de monografia sobre os estados e capitais, que agora auxilia no processo de contextualização dos dados que foram trabalhados. Segundo elas, o objetivo dessa etapa é entender melhor o jovem com idade entre 18 e 24 anos, suas tradições e história, para compreender as semelhanças e diferenças entre os estados. A segunda etapa foi um estudo piloto para testar as equipes de cada estado e os instrumentos de pesquisa, com o intuito de saber se os objetivos seriam atingidos. Essa etapa contou ainda com uma pesquisa exploratória de observação no facebook, plataforma escolhida por elas para o estudo. A etapa final foi a aplicação de um questionário online que coletou mais de 10 mil respostas. “O resultado final será coletado a partir dessa última etapa, embora estejamos analisando também o estudo piloto, mas a última parte é o coração da pesquisa”, afirmou Nilda.

Mariângela Toaldo, professora doutora da UFRGS

Mariângela Toaldo, professora doutora da UFRGS

Dentre as informações coletadas, as professoras destacaram alguns resultados, como os contrastes encontrados entre os estados brasileiros, entre eles a questão do acesso à internet. Segundo elas, alguns estados do norte não possuem banda larga, como o Acre e o Amapá. Já os gaúchos e os baianos são os mais conectados. “A questão da condição de acesso faz toda a diferença no uso que as pessoas fazem dos meios”, ressaltou Mariângela.

Pesquisa em Ijuí – Uma etapa da pesquisa será realizada no interior, razão que trouxe as pesquisadoras até Ijuí. Alguns questionários da pesquisa já foram aplicados no município ano passado, além disso foi feita a observação de perfis no facebook por integrantes de uma equipe coordenada pela professora do curso de Comunicação Social da Unijuí Nilse Maldander.

O resultado da pesquisa deve ser divulgado em 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s