Inscrições para o Projeto Rondon podem ser feitas até o dia 22 de agosto

Projeto RonconTem oportunidade na área! A Vice-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí está divulgando um edital de seleção de alunos para a equipe do Projeto Rondon – Operação Porta do Sol. Há uma vaga para estudante de Comunicação Social. Também vão integrar a equipe alunos dos cursos de Agronomia, Ciências Econômicas, Design, Educação Física, Engenharia Civil, Medicina Veterinária e Nutrição.

A proposta de trabalho da Unijuí intitulada “Ações multidisciplinares: construção de soluções para o desenvolvimento com sustentabilidade” será desenvolvida no município de Itabaiana, na Paraíba, de 23 de janeiro a 09 de fevereiro de 2015. O projeto é coordenado pelos professores Paulo Ernesto Scortegagna (DHE) e Leonir Terezinha Uhde (DEAg).

O projeto possui vários objetivos, dentre os quais estão o estímulo à produção de projetos coletivos locais, em parceria com as comunidades assistidas, e a contribuição para a formação do universitário como cidadão.

A inscrição pode ser feita até o dia 22 de agosto. Requisitos, ficha de inscrição e outras informações você confere no edital.

DSC_0380

Integrantes do Projeto Rondon

 

O relato de quem já participou:

Araciele Ketzer, egressa do curso de Comunicação Social – habilitação Jornalismo, integrou a equipe do Projeto Rondon em 2013. Ela conta como foi a participação:

Como foi participar do Projeto Rondon?

Participei do Projeto Rondon em 2013, na Operação Canudos, realizada no mês de janeiro no município de Cansanção, na Bahia, nordeste brasileiro. Nesse ano foi a primeira vez que a Unijuí participou do Rondon, projeto criado em 1967 e coordenado pelo Ministério da Defesa. Acredito que essa experiência resultou e resulta para todos os participantes – tanto enquanto aluno, como enquanto professor – em um significativo amadurecimento profissional, pessoal e cultural. Somos desafiados desde a capacitação até a execução das atividades. Um desafio que envolve estudos, dedicação, convivência e adaptação a uma realidade bem distinta da nossa. Mas, tudo é algo que nos tira do lugar comum. Esse sentimento de cidadania, de saber que a gente está fazendo algo por alguém, por uma comunidade, praticando o bem de alguma forma, é singular. E o mais bacana é que ao tentar ensinar, a gente se depara com um aprendizado extremamente mais rico.

Equipe em capacitação

Equipe da Unijuí que participou do Projeto Rondon em 2013

Quais as contribuições do Projeto para a sua vida acadêmica e social?

Do ponto de vista acadêmico, acredito que a interdisciplinaridade foi a principal herança que trouxemos na bagagem. Mérito dos coordenadores da proposta, professor Paulo Scortegagna e Leonir Uhde. Nosso desafio era trabalhar todas as áreas de forma integrada e eficiente: comunicação, veterinária, biologia, agronomia, engenharia…, bem como, outras áreas das outras equipes que trabalharam conosco. Isso é difícil acontecer no sistema educacional que temos hoje, mas é algo essencial para a qualidade dos serviços prestados no mercado de trabalho. Do ponto de vista social, acredito que conhecer de perto a cultura nordestina, uma das regiões mais pobres do país, nos faz enxergar tanto a riqueza e beleza do nosso país e do nosso povo, quanto as suas lacunas, que geralmente não nos mobilizam enquanto não nos atingem diretamente.

Qual o seu conselho para quem quer participar da edição de 2015?

Digo que só quem vive sabe. É uma emoção indescritível. Um projeto grandioso que nos faz sentir muito orgulho. É uma sensação incrível participar de todas as cerimônias, vestir a camiseta Rondon, e entrar em ação. Acredito que é uma oportunidade e tanto para quem estuda na Unijuí, afinal, nem todas as universidades conseguem aprovam seus projetos. Quem deseja participar deve ir em frente, acompanhar o edital e as informações disponibilizadas. Além disso, é bacana entender o contexto do projeto, ler sobre, tem site, tem Fan Page, é só buscar as informações. Vale muito a pena. O slogan “Uma lição de vida e cidadania” não é apenas um conjunto de palavras bonitas, é fato, realidade. Além de todos os aprendizados é interessante para o currículo do aluno também. Por isso, os alunos precisam valorizar essa oportunidade, entender a importância e participar da seleção!

DSC_0161

Equipe da Unijuí com a comunidade atendida pelo Projeto Rondon em Cansanção, na Bahia

Quais as lições, sendo uma rondonista, que você levará para o resto da vida?

Sou muito feliz por poder afirmar que sou rondonista e que vivo em um país que, apesar das inúmeras deficiências, tem projetos especiais como esse. Vou levar para o resto da minha vida o sentimento de superação e alegria explícito entre os nordestinos. O quão importante é participar de iniciativas pelo bem coletivo. E quão incrível é você conhecer pessoas, culturas e lugares diferentes para ser uma pessoa melhor. Posso afirmar também que ser rondonista me proporcionou ter amizades incríveis, aprender com pessoas incríveis e especiais que são todos os rondonistas e personagens do Projeto Rondon.

Texto: Cristiane Grumicker

Barra blog

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s